CONTO ERÓTICO

Tenho 29 anos, sou moreno pardo, pele bronzeada pelo sol da minha cidade: Manaus. Sou peludo nas pernas, coxas, bunda, barriga e peito, galera para os superficiais estou fora de forma, mas o incrível que mesmo assim fofinho aparece muitas aventuras, mais muitas mesmo. Sou gordinho e isso não impede nem um pouco de eu ter deliciosas fodas. Vamos ao conto.
Já fazia um ano desde nossa primeira transa. Eu e meu pai já estávamos apaixonados um pelo outro, ele era e ainda é claro o meu melhor amigo, meu companheiro, meu confidente, meu mentor, meu mestre. Nossa relação homoafetiva não mudou em nada nosso relacionamento de pai e filho, pelo contrario só melhorou. Enfim.


Durante nossas fodas meu pai me chupava, e eu via que ele fazia isso com vontade, tesão, e as vezes ele parava de chupar pra ficar admirando minha pica, galera minha pica não é grande, como vocês sabem estou fora dos padrões de beleza que a maioria aqui se descreve, não sou sarado, nem malhado, sou peludão, inclusive na bunda, minha pica é pequena, tem uns 15 cm no máximo, e sou pentelhudo.
Meu pai enquanto me chupava ficava admirando meu pau, olhando pra ele, e isso me intrigava, vocês sabem que eu gosto de cu também, então é logico que eu queria comer meu pai. Mas eu não ia tomar iniciativa, esperava que ele o fizesse. Mas nada acontecia, ele sempre comia, comia, me enrabava gostoso, me enchia de leite no cu e batia punheta pra eu gozar e ficava nisso.
Eu já estava com 20 anos, e fazia um bom tempo que mamãe não viajava, ou seja, não tínhamos a casa só pra gente, e tiramos um dia todo num hotel, pedimos almoço, lanche, e o próprio hotel oferecia uma boa estrutura, tv, hidromassagem, frigobar e etc. Ia ser um dia perfeito, só eu e meu pai fazendo amor o dia todo. E o hotel era relativamente barato, já que também não somos como os relatos daqui que a maioria vive bem, só pra deixar claro nossa situação porque esses relatos são verdadeiros viu.
Chegamos no hotel de manhã cedo depois de tomar café numa praça perto, colocamos nossas mochilas penduradas, enchi a hidro, liguei o ar-condicionado e a tv. Deitamos e conversamos bastante. Eu e meu pai somos amigos acima de tudo. Namoramos, trocamos beijos apaixonados e juras de amor, vocês sabem que meu coroa é um bruto sensível. Macho, macho, macho raiz mesmo, mas tem um coração mole.
E para o filhão aqui ele é louco e apaixonado. Coisa que já gerou problemas, porém muitas fodas de reconciliação.
Conversamos bastante, e nos meios dos beijos nossas picas ficaram duras, eu subi em cima dele, pois a essa altura já estávamos pelados, desci até a pica pentelhuda e cabeçuda dele e comecei aquele boquete maravilhoso, que alias foi assim que começou, com minhas chupadas norturnas enquanto ele estava bêbado.
Eu alternava as chupas entre a rola dele e a garrafa de skarloff ice que eu já entornava. Meu pai adorava pagar skarloff pra mim porque sabia que quando eu bebo skarloff fico bêbado e bem excitado. Assim ele podia meter no meu rabo a vontade, me estuprar mesmo.
Ele começou a me chupar também e ficamos nesse 69 por bastante tempo, pois não tínhamos pressa nenhuma, era o dia todo só pra gente. Meu pai engolia minha pica toda, até ele próprio se engasgar e eu também fazia isso na pica dele. Estávamos ambos tomando skarloff. Quanto mais bêbado a gente ficava mais a gente chupava gostoso. E os beijos eram apaixonados e quentes, ambos estava em extase. Meu pai já chupava meu cu enfiando a língua bem fundo no meu rego.
Eu sempre quando vou dar faço a chuca antes, tanto com meu pai quanto com meu tio, ou qualquer outro. Tanto que quando não faço eu não dou de jeito nenhum, nem adianta insistir, o cara fica com raiva, mas não dou.
Meu pai me colocou de 4 empinando meu rabo peludo pra cima enquanto abocanhava meu cu e sugava ele com força. Nossa! A barba dele tocava e me fazia tremer, espetava, adoro isso.
Logo ele posicionou a rola na entrada do meu rabo e meteu tudo de uma vez, ele sempre fazia isso, sempre, marca registrada dele, alias meu tio também fazia a mesma coisa. Eu logico que adoro….
E me bomba forte, segurando meu ombro e puxando meus cabelos pra trás e arrancando gemidos de dor e prazer do filhão. Mas pra minha decepção meu pai gozou logo. Bem, as vezes acontece, e quando isso acontece eu acabo comendo ele, só que essa foi a primeira vez…. hehehehehehe
– Poxa pai, já?
– Filho eu estava com muito tesão.
– Mas eu não gozei pai, queria mais, aproveitar mais.
– Neném do pai, temos o dia, calma filhão.
– Tá bom pai.
E voltamos a namorar e beijar gostoso, mas minha rola por efeito do álcool sempre dura pra cima igual uma torre. Ele pegava ela e fazia massagem de punheta, e a gente conversa sobre coisas normais vendo tv e ele no meu colo pegando no meu pau. Até que ele falou:
– Meu filho tá mesmo com tesão né. Nossa. Olha só.
– Tô pai, muito.
– Nunca mais a gente comeu um menino juntos né filho?
– Pois é desde quando meu pai descobriu meu cu, não quis saber de nenhum outro cu, e eu não faço questão – mentira galera eu fodia pra porra por fora, mas agora não tinha mais motivo pra dividir meu pai na cama com outro, rsrsrsrsrsrsrsrsrs… comia e dava bastante por fora.
– Quer ajuda do pai?
E já foi chupando minha rola e arrancando gemidos de mim, eu logo estava socando na garganta dele como ele fazia comigo, e a gente sempre tomando mais bebida, esvaziava uma e abria outra já, então estávamos um pouco bêbados já, adoro fuder com meu pai assim.
Eu segurava a cabeça dele e socava fundo até ele engasgar e lacrimegar, e ele não reprovava nem reclamava, ou seja, era meu sinal verde. Heheheheheheheh
Aí ele melou bem minha pica com sua saliva, e eu já sabia o que viria pela frente. E fiquei quieto claro, iria aproveitar essa primeira vez. Ele se posicionou de cócoras sobre minha pica, deixando o cu dele bem aberto e foi sentando, sim galera, sentou direto, logico que estava apertado e travou, ele gritou:
– Caralho que pica gostosa do meu filho
Foi sentando e entrando tudo, estava muito apertado, e inclusive machucou minha pica, rasgou a glande pois puxou pra baixo, mas na hora nem senti. O tesão era maior e o álcool anestesiava tudo. Ele sentou e entrou tudo, ele gritava e urrava como macho alfo que era.
Ficou parado sentindo minha rola pulsar dentro dele enquanto ele mordia minha pica com o cu faminto, depois que acostumou e a dor dele passou e ele parou de fazer careta de dor ele começou a cavalgar naquela posição de cócoras, que descobrir que a preferida dele. Meu pai cavalgava igual um peão de rodeio. Com as mãos hora apoiadas no meu peito cabeludo, hora nas minhas pernas quando ele se inclinava pra trás. Cara outro sonho realizado desde quando eu dei pra ele a primeira vez.
Uns 15 minutos assim ele cansou. Eu coloquei meu coroa de 4 e meti minha pica nele, nesse hora vi o sangue no cu dele, não sabia se era meu ou se era dele, e estava pouco me lixando, meti com sangue e tudo. E ele gemia gritando:
– Caralho filho, que tesão. Que gostoso filhão. Aaahhhhhhhh. Porraaaaaaaaaaaaaa…
Eu bombava forte meu pai, ele de 4 empinando a bunda e apoiado na parede do quarto com uma mão e com a outra abria uma das bundas pra eu meter. Eu segurava a cintura dele e lascava rola enquanto tomava minha bebida gelada. Amo beber enquanto to fudendo.
Ficamos assim por um bom tempo, aí eu deitei ele sem tirar o pau dentro, e continuei fudendo ele, ele deitado empinava bem o rabo pra mim e eu socava fundo do rabo do meu pai depois de uns 20 minutos assim, sim foi uma foda bem demorada. Ao todo deve ter durado uma hora. Isso só eu comendo ele. Sem contar quando ele me comeu antes.
Eu finalmente gozei, litros e litros de leite no cu do meu pai.
– Ahhhhh… pai to gozando pai, to gozando. Porraaaaaaaaaaaaaaaa… caralhoooooooo…
– Goza filho, goza no papai goza.
– Gostoso o cu do meu pai. Aaaaahhhhhhhhhhhh.
Deitei desfalecido em cima dele, nossos corpos suados e grudados. Ficamos namorando e depois virmos o estrago que aquilo fez… heheheheheh… ele se machucou, eu me machuquei. Mas estávamos muito, satisfeitos.
Não fudemos mais naquele dia, nem dava né. Pica e cu machucado. Só ficamos vendo tv e namorado o resto do dia todo, algo bem romântico e gostoso. Fomos embora pra casa satisfeitos. Cada um pra sua, ele voltou pra minha madrasta e eu pra minha com a pica rasgado por comer o cu do meu pai…

1 COMENTÁRIO

Gabriel MG - jUIZ DE FORA
pesado hahahahahah
3 meses atrás
Responder
Torne-se um membro e comente