Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Fui ajudar um amigo e acabei dando pra ele

   Olá, de tanto ler aqui os contos, resolvi compartilhar com alguns de meus contos, todos vividos por mim. Chamo-me Felipe (fictício) 20 anos, branquinho não é alto, e confesso que nem lembro minha altura, mas sou sarado, pois faço malhação, sem nenhum pelo no corpo e ombros largos devido à malhação, olhos pretos e cabelo moicano. Humildemente me considero bonito.

   Bem, essa história que vou contar aconteceu em março, e foi mais ou menos assim. Eu estava voltando pra casa, à noite depois de um dia cansativo de trabalho, e no caminho pra minha casa, era bem escuro e eu não enxergo bem no escuro e estava sem óculos. Do outro lado da rua, escuto alguém gritar meu nome. Era Tiago (ficticio) um amigo que conheci no início do ano. OBS: ninguém sabe que sou bi, então continuando. Tiago era um moreno muito lindo, 18 anos, cabelos pretos e espetados, piercing na língua que ele fazia questão de exibir, um corpo muito lindo, mesmo sendo magrinho, e uma bunda bem recheada. Em uma oportunidade já o vi de sunga, e constatei um corpo sem pelo nenhum, isso devido a prática de futebol.

   Ele grita meu nome, e eu atravesso a rua pra cumprimenta-lo. Oi Tiago, beleza? Beleza Felipe, tá indo pra onde? Pra casa, estou muito cansado.
Ah, que pena velho. Estou precisando de sua ajuda em um problema com minha ex-namorada. Pensei que você poderia ir lá a casa pra gente bater um papo. Aceitei na hora, mas nem passou pela minha cabeça nenhum momento safado com ele. No caminho, eu fiquei pensando que mesmo se eu quisesse, não teria chances, pois provavelmente os pais deles estariam em casa. Nem contei: ele estava vestindo uma camiseta regata que valorizava bastante seus músculos de pele morena e o que mais me deixou excitado foi um calção que ele usava do tipo calção de jogador de futebol, e para minha surpresa: valorizou bastante as coxas dele e fazia um volume sensacional quando batia vento, ou até mesmo ele coçava.

   No caminho até a casa dele, a gente estava comentando de algumas festas e meninas nas quais ficamos. Chegando a casa dele, vibro de alegria. Fica a vontade, meus pais saíram e vão voltar tarde. Sentei no sofá, e esperei ele voltar do quarto. Com isso, ele senta do meu lado no sofá. Meu coração gelou. Pois como era aquele sofá pra dois lugares, ficamos muito pertos, e principalmente dava pra ver o calção mostrar mais ainda aquele par de coxas, bem definidas e seu volume no saco. Comecei a ficar de pau duro quando de vez em quando a cueca dele aparecia pelo calção. Claro, que disfarcei com minha bolsa em cima do meu colo.

Cara estou passando por uns problemas pra voltar pra Samanta. Ela me esnoba demais, já sofri muito. Já pedi pra voltar e nada. Tiago, você sabe minha opinião: melhor você investir em outra. Nesse momento ele fica de pé na minha frente. E você acha que não já tentei? Já beijei e transei com muitas meninas, e ela não sai da minha cabeça. Vou acabar dando o cú pra um macho. Essa foi à frase que faltava. Mas achei que era uma brincadeira então não avancei apenas brinquei. Você nem bunda tem, vai querer dá o cú? Brinquei com ele, num tom irônico, pois ele tinha bunda demais.

Como ele já estava de pé virou-se de costas para mim e disse: Eu não tenho bunda? Você tá louco. Foi ai que eu entrei no jogo. Chega mais perto, só pra eu verificar uma coisa. Ele chegou, e eu pedi para ele virar de costas.
Dei uma leve apertada na bunda dele, pra ver se ele sacava o que eu estava querendo. Ele voltou a ficar de frente, agora bem mais perto de mim, era como a barriga dele estivesse bem perto de mim.

   Ousadamente bati de leve no pau dele (ainda por cima do calção) e disse: – E isso aqui, não tá servindo mais não é Brothers ? Ele responde, dizendo que fazia um mês que não transava e que nem sabia do potencial do seu pau. Isso foi à deixa. Eu mais uma vez peguei no pau dele, agora com mais força e disse: Quer tentar algo novo? Ele: Tenho medo, o que você quer?
EU: deixa comigo! Comecei ali mesmo sentado a pegar com mais força o pau dele, na tentativa de fazer endurecer. Mas, o medo dele estava contagiando mesmo, e até eu pensei em desistir, pois nada estava dando resultado. Resolvi ficar de pé, e pedi pra ele fechar os olhos. Dei um beijo gostoso nele, e que beijo viu! Molhado, caloroso. Terminado o primeiro beijo, ele dispara: – Adianto logo que nunca beijei nenhum homem, nem comi nem dei viu! Ele realmente estava com medo, e isso me deixava melhor, pois conduzi tudo. Ali mesmo na sala, tirei bem devagar aquela camiseta dele, e Tiago tinha um cheiro de macho que enlouquecia.

   O melhor que ele estava entrando no clima e logo que ele ficou sem camisa, ele pegou meu queixo e me tascou outro beijo, dessa vez tirando a mão do queijo e indo pra minha nuca. E meu pau latejando dentro da minha calça jeans. Como ele era maior que eu, a visão que eu tinha era de um peitoral lindo, sem nenhum pelo, passei minhas duas mãos em cima dos peitos dele, e ele com uma cara de tesão que me fazia continuar mais e mais. Quando aproximei minha boca no peito dele pra começar a chupar, ele mostrou um rosto indiferente. Provavelmente nenhuma mulher fez isso nele, e não sabem o que perderam. Ele mesmo tirou minha camisa, e disse que estava gostando. E queria continuar aquele momento no quarto dele.

   Ele foi me conduzindo pro quarto dele, enquanto ele me segurava por trás, e beijando meu pescoço. O pau dele, já estava meio bomba, e tudo que eu queria era chupar muito. Chegando ao quarto, uma cama boxer bem arrumada, algumas revistas Playboy, cuecas pelo chão. Depois de belas chupadas no peito dele, comecei a abaixar, e fui beijando a barriga sarada dele, era de enlouquecer cada músculo bem durinho, beijei seu umbigo e ele diz:  vai, quero que você me chupe bem gostoso. Peguei o calção dele, que era muito fácil tirar, e bem lentamente tirei. Na minha frente, uma cueca boxer vermelha da RED NOSE, e um pau bem grande marcando.

   Por sinal, a cueca dele já estava molhadinha. Dei algumas mordidas por cima, e ele deu um gemido e disse: Que delicia amigo! Sem muita demora, tirei logo a cueca dele, e vi um pau lindo demais. E vocês devem perceber o quanto adoro homens sem pelo. Uma visão de um pênis lindo, grande e pedindo pra ser chupado. Para minha surpresa não estava com mau cheiro, nisso aquele calção ajuda a ventilar. Chupei a cabecinha, e ele disse: Chupa tudo! Após isso, ele começou a segurar minha cabeça e a forçar aquele boquete. Aquele pau era enorme, uns 20 cm para quem tinha quase 19 anos. Constatando que aquele mastro estava devidamente duro, comecei a ver um novo Tiago na minha frente. Ele me joga na cama e disse: – agora é minha vez. Ele ficou por cima de mim, pelado e começou a beijar e roçar em cima de mim. Foi descendo e fez o dever de casa.

   Chupou meu peito, isso ele ficou craque por causa das mulheres. E foi descendo. Arrancou minha calça numa rapidez. Também me deixando de cueca. Eu lá, já estava sendo dominado, pensando que uma rola grossa ia entrar em mim, vem Tiago e me surpreende pega no meu pau ainda por dentro da cueca e diz: Quero ver se tua máquina vai rasgar meu cuzinho. Agora me come gostoso, pois sou virgem de cú. Não tive escolha, meu pau teve uma ereção só de ouvir isso, coloquei ele pra chupar, ele ali de joelhos no chão me chupando na cama. Confesso que ele era sem jeito, então pra quebrar o clima disse a ele: – fingi que é um picolé. Que aluno aplicado! Ele engoliu meu pau muito bem, pra quem é um iniciante. E me surpreendeu bastante quando chupou minhas bolas. Pra evitar uma gozada, levantei da cama e pedi a ele algum creme e camisinha. Eu não estava prevenido. Ele foi buscar em uma de suas gavetas, e me entrega.

   Demos mais um beijo, e eu o conduzi ele na ponta da cama e coloquei-o de quatro. Ajeitei-o na melhor posição, abri as pernas dele, e até o cuzinho dele era depilado, porém bem apertadinho. Coloquei creme no meu dedo indicador e direcionei para o cuzinho dele, eu com certeza teria dificuldades de penetrar, com meus 19 cm e meu pau grosso. Iniciei uma dedada nele, na qual ele nem reclamou, ousei e fui com dois dedos, ele não gemeu, nem reclamou; só vi ele mordendo o edredom, o que me deixava com mais tesão ainda. Coloquei a camisinha, e fui ver o que me esperava. O cuzinho dele já estava em ponto, piscava sem parar. Tá preparado?Me fode gostoso, quero ver se tu fode gostoso.

   Tá certo, se doer demais fale. Pra gente mudar a posição. Então começa, quero sentir esse pau quente em mim. A linguagem dele não era mais a mesma, não era de um cara que comia mulher, era garanhão e colecionava tanta revista pornô. Meu pau já estava com camisinha e só queria foder gostoso, assim como ele pediu. Comecei só com a cabecinha, ele deu um gemido de dor. Comecei a alisar as costas dele, e dizendo: Calma, já você só vai gritar de prazer. E num tom de stress ele disse: Enfia logo tudo, pra eu sofrer de uma vez só. Isso parecia uma ordem, e em umas três estocadas, e com muita dificuldade, meu pau consegue entrar por completo naquele cuzinho quente.

   Esqueci-me de dizer, Tiago era dançarino de axé também. E começou a rebolar no meu pau, e eu delirando de prazer. Eu metia com muita força, já estava suado. Nem o ventilador estava dando jeito no calor. Já ciente de aquele cuzinho era meu, me arrisquei e pedi pra mudar de posição. Fiquei sentado em cima da cama, na pontinha e ele sentou em cima de mim, por cima. O meu pau, respondia com uma ereção natural. Ver aquele homem, cavalgando em mim era tudo. Eu tava me sentindo muito dominado, então comecei a ser agressivo, dei uns tapas na bunda dele, chupava o peito dele e dizia que ia enfiar com mais força. E com isso, só escutava no meu ouvido: Ai que delicia cara mete com força. Com direito a chupada no ouvido que eu deliro. Comecei a comer ele em pé, e a vista era uma bunda grande empinada pra mim, ele encostado na parede. E depois de uns 20 minutos, disse que ia gozar, e gozei dentro da boca. Eu disse: Bebe esse leitinho gostoso vai bebe tudinho. Algo que não aconteceu, pois ele estava com medo. Que merda Pensando eu que a transa iria acabar, e que após a minha gozada, ele iria gozar, é aí que eu me engano. Ele me coloca pra chupar o pau dele, que rapidamente fica duro como pedra. E ouço: Agora, sou eu que vou te comer. Vou revidar o que fez comigo, você me fodeu, irei-te foder pior ainda. Essa ameaça soou tão safada. E ainda mais o peitoral dele todo suadindo, e respondi ao seu pedido.

   Fica de quatro aí e abre esse cuzinho. A primeira coisa que ele fez foi enfiar a linguinha! Porra, que tesão! Aquela bolinha do piercing passeando pelo meu cuzinho, entretanto nem rolou dedada. Ele colocou a camisinha, e não me perdoou. Enfiou de uma vez só aquele pau, me rasgando de verdade. Eu só fazia gemer, enquanto ele puxava meu moicano. Ele já estava aparentando que iria gozar, e para minha infelicidade foi tão rápido aquela penetração que nem chegou a mudar de posição. Mas valeu muito a pena quando ele foi gozar na minha boca. Porém, ele exigiu que eu tomasse o leitinho dele, e eu obedeci. Ele estava com muito tesão, e ficamos em pé, e iniciamos uma punheta. Eu batia nele, e ele em mim. Ele gozou primeiro, e depois eu. Porém, o coloquei de quatro e gozei na boca dele, e dessa vez ele engoliu tudinho. Foi uma delícia, após a relação amorosa, deitei na cama, eu por cima dele.

Gostou? Muito, e você? Foi a melhor transa. Então, vamos ficar em segredo. Se quiser mais, não conta pra ninguém. Se fizer assim, sempre vai ter essa rola pra você. Tudo bem. Eu estava com medo, pois os seus pais poderia chegar a qualquer momento. Mas, finalizamos todo aquele momento com um banho juntinho no banheiro. Mas, só com beijos e boquete. Depois disso, ele me trouxe em casa de carro. E imaginem? Ele dirigindo e eu chupando ele. Marcamos outras vezes, e depois conto como foi.

   Não só com ele, mas outros caras. Inclusive, nos próximos contos, vou dizer como foi minha primeira vez. Espero que tenham gostado e até a próxima.
Me perdoem, se foi extenso. Foi meu primeiro conto, e esse episódio me mata de tesão que falei todos os detalhes. Nos próximos, serei detalhista, porém direto ao ponto, e deixando aquilo que interessa.

Torne-se um membro e comente