Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

O boy do mcdonalds

   Isso vai soar engraçado, mas até agora eu não acredito no que realmente aconteceu. Meu nome é Arthur e como nos outros contos eu contínuo sendo magro, de 1,79 de altura, moreno claro, cabelos cacheados, lábios carnudos, bunda roliça, coxas grossas, e pênis de 19 cm, já tive experiências com outros garotos, mas, vou contar a mais recente. 

   Eu amo fast-foods acho que posso fazer isso já que sou magro, e principalmente o Mc Donalds depois do que aconteceu mais ainda. No Mc da minha cidade tem um cara que vivia dando em cima de mim, não esconder que gostava ele era lindo, mas não ia sair pedindo o numero dele. Estavam no shopping com uns amigos todos hétero, afinal eu sou hétero, não tenho culpa se os garotos gostam de mim e eu já tinha notado que o menino que trabalhava nos sorvetes do Mc ficava me encarando, ele me penetrava com aqueles olhos verdes tentando sugar alguma coisa de mim.

   Eu nunca dei muita atenção, eu só achava que ele me conhecia de algum espetáculo sei lá, nunca que ele estivesse afim de mim, afinal ele não tinha jeito de gay, era um garoto normal fazendo estagio no Mc Donalds. Não pude deixar de perceber que ele era bonito e muito gostoso pelo que eu via por debaixo do seu uniforme. Notava que todas as vezes que eu ia comer lá, ele fazia questão de me atender, e sempre tão cortês apesar de tímido. Certo dia ele me pediu meu numero de telefone eu dei, queria dar tudo a ele, ele anotou apressado por causa do gerente, me agradeceu sorrindo e disse que me ligaria quando saísse.

    Não era segredo que ele havia mexido comigo, a ousadia dele me abalou. Na saída do cinema meu telefone toca, eu atendo e é ele que me pergunta se eu queria encontrar com ele na praça de alimentação, e concordo e vou. Chegando lá me surpreendo com o encontrado, sua beleza não era mais ofuscado pela toca e avental do seu uniforme, ele estavam de camisa preta, os cabelos loiros espichados os olhos claros e o corpo branco desenvolvido apesar da pouca idade me enlouqueceu, ele era lindo, me abraçou e se apresentou, Leonardo Jesus era o nome dele mais um Leo.

   Sentamos-nos e começamos a conversar, por um bom tempo falamos sobre coisas que nós gostávamos e falamos também sobre sexualidade ele me disse ser Bissexual e eu afirmei ser também, de esperteza é claro, queria que ele soubesse que o queria, me perguntou se eu já tinha ficado com algum menino, e percebi certo volume na bermuda dele quando falei algumas putarias que gostava de fazer na hora do sexo, tipo chupões, boquetes, tamanho do pênis, e a desempenho ativa na cama. Eu estava louco por ele, não conseguia olhar para aquela boca sem querer beija-la, queira muito foder ele, e ele a mim.

   Chamou-me para ir para um lugar mais reservado eu acetei claro, o lugar ela sua casa nos pegamos um taxi, a casa dele não era muito longe ele morava num bairro universitário perto da minha casa, num condomínio de estudantes. Subimos até o 5º andar e chegamos a um pequeno apartamento meio bagunçado, ele me disse que não havia tido tempo de arrumar porque quando chega da uni vai direto para o shopping para o maldito emprego. Ele me ofereceu um suco eu recusei e fui direto ao ponto: Leonardo, eu quero você! Disse preciso. Então você vai me ter! Respondeu

   Ele se senta no meu colo e me beija quente acariciando meus cachos e minha nuca arrepiada, eu o respondo com as mãos em sua cintura e coxas, não deixando de pegar no seu volume, que parecia ser apetitoso mesmo por cima do short.Vamos para o quarto! Assenti levantando, com o volume na calça jeans perceptível aos olhos dele. No quarto me deito na cama de solteiro dele, queria assistir ele tirar a roupa, tiro o meu cinto e abro a calça quando ele começa a tirar sua camisa e calça expondo o seu corpo branco, a bunda dele me chamou atenção era linda e enorme, uma bunda feminina. Ele tinha estatura media e não era malhado e não tinha tanquinho, era gostoso e tinha um abdome liso e lindo, e coxas grossas.

   Ele veio para a cama por cima de mim tira as minhas calças e passando a mão pelo meu corpo magro. Deitado em cima de mim, ele me beija enquanto eu pegava na sua bunda, fui para cima dele, e dentro das pernas dele sentia o seu pênis quase rasgando a cueca boxer roxa em contato ao meu corpo, beijando ele acariciava sua nuca e ele arranja minhas costas, eu começo a beijar seu pescoço e logo vou para o seu peitoral chupando seus mamilos.

   Beijo a sua barriga deixando um rastro molhado por ela até chega a sua virilha, me livro da sua cueca e apanho seu pênis em minhas mãos, era comprido, branco, devia ter uns 17 cm, a cabeça rosada até hoje me dar agua na boca, abocanhei o seu pênis e comecei uma chupeta deliciosa, chupava a cabeça dele, lambia até chegar ao saco depilado dele, onde também chupava levando-o a loucura, seu pinto babão enchia minha boca, ele fodia minha boca loucamente e eu adorava.

   Arranquei minha cueca enquanto o chupava, e comecei a me masturbar. Ele me puxa pelo cabelo, me beijando e começa a me masturbar, me põe deitado e começa e me chupar, sua boca quente e garganta profunda me levaram a loucura, eu me contorcia enquanto ele devorava meu membro de 19 cm depilado. Não estava aguentando mais, queira fode-lo:Leo, quero te foder! Anunciei. Então vem!

   Ele levantou e pegou um lubrificante, lubrificou meu pênis sua entrada e virou de lado, eu me encostei nele e comecei a roçar meu pênis no seu cú, até quando ele escorregou para dentro e eu comecei a penetra-lo devagar, ele gemia alto – Arthur, dá doendo para! – gemeu ele – Calma, daqui a pouco vai passar, eu vou ser carinhoso – continuei colocando até está todo dentro dele, ele gemeu alto, eu fiquei quieto acariciando seu corpo e pênis ereto até ele se acostumar.

   Comecei a me movimentar dentro dele, o seu cú engolia meu pênis inteiro, ele gemia de prazer, suspendi uma de nuas pernas e comecei o vai e vem, me movimentava com agilidade dentro dele, ele me pede pra mudar de posição e eu coloco ele na posição frango-assado e continuo fodendo o rabo dele, enquanto ele me beija, passamos um tempo assim, eu queira gozar, então ele pediu para me foder, ele me lubrificou, e eu sentei nele, com dificuldade, meu cú ardia, não era acostumado.

   Fiquei parado até a dor ir embora, comecei a cavalgar o Leo, sentia seu pênis dentro de mim, gemia quando ele entrava e saia, ele apertava minha bunda, e acariciava meu pênis enquanto eu o cavalgava, ele anunciou querer gozar, eu parei e sair de cima dele para a vontade ir embora, eu queria mais ainda, queria mais dele, e ele de mim, não estava nem um pouco cansado.

   Sentei na beirada da cama, e ele veio para cima de mim, me beijava e roçava seu corpo no meu, eu comecei a fode-lo de costas, ele parado gemia enquanto eu fodia o seu cú, ele me pediu – Mais Arthur! – gemendo – eu o atendi colocando com mais força, o vai e vem era frenético, ele gemia meu nome e o masturbava com uma das mãos, seu pênis estava todo babado em minha mão e também comecei a gemer quando ele começou a chamar meu nome, e estocar com mais força, coloquei o de quatro e continuei fodendo ele.

   Ele gemia o meu nome e eu enlouqueci, masturbou ele com mais força também, quando ele avisou que iria gozar, e eu o acompanhei enchendo seu cú de porra e sujando o lençol, caímos para o lado, e eu continuei com meu pau enterrado nele, só tirei quando estava mole, ao tirar a minha porra escorreu do cú dele em direção ao lençol. Ele me beijou e ficamos abraçados lá por alguns momentos.

   Levantamos e fomos tomar banho, no boxe eu o lavava e ele a mim, ensaboados não hesitamos e fizemos mais sexo, eu o penetra de costas, ele escorado na parede do banheiro, com a agua caindo sobre nossos corpos, virei e dei para ele também, ele me penetrou forte de uma vez só, eu gemi, empinei minha bunda e me dei para ele, gememos ao gozarmos juntos novamente, terminamos de nos lavar e saímos, nos enxugamos e ele me emprestou uma cueca dele, enquanto me vestia a cueca, ele trocou os lençóis e escovamos os dentes de capotamos exaustos, ele deitado sobre o meu peito gélido.

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys