Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

O pedreiro da obra do meu tio

   Olá pessoal, sou Dinho, vou lhes contar outra aventura que aconteceu comigo. Próximo da minha casa, meu tio havia comprado uma casa e começou a reformar ela todinha pra alugar depois, e num certo dia me pediu pra olhar como estava indo a obra, pois iria viajar e o pedreiro ficaria sozinho no local e ele pensava que o rapaz enrolaria na reforma.

   Aceitei de bom grado, nem imaginei como era o pedreiro da obra, e no dia levantei cedinho e fui até o local e chamei pelo pedreiro, e quando ele veio abrir o portão pra mim, fiquei com um tesão enorme, pois não imaginava que o pedreiro que meu tio contratara era tão jovem e atraente, mas disfarcei e entrei e ele fechou o portão e fomos pro fundo da casa, chegando lá ele começou me explicar o serviço que estava fazendo e eu olhava aquele corpo bronzeado, torneado daquele mineiro de seus 28 anos  e ficava imaginando eu ele num colchão que estava  jogado no chão próximo da gente, e comecei a gaguejar e minha garganta ficou seca.

De medo e tesão, e ele conforme me mostrava o serviço encostava seu corpo no meu, e eu tremia, e aquele safado já tinha percebido que eu estava doido por ele, e foi se aproveitando de mim . Eu comia aquele pedreiro com os olhos, corria seu corpo de terminava no volume que sua rola fazia em sua calça, ele me chamou para próximo de um banheiro da casa, e falou que iria urinar.

   Mas deixou a porta aberta e ficou de lado de forma que eu visse o tamanho daquela rola, e não aguentei , fiquei olhando e ele a balançava e foi ficando cada vez maior, e ele sorria pra mim e me perguntou se eu não queria pegar nela, eu ainda meio tremulo, aceitei, mas com receio, pois era muito próximo de casa e se alguém ficasse sabendo eu ficaria falado na vila.

   Quando vi eu já estava com a rola daquele rapaz todinha na minha boca, e eu a sentia pulsar e como era quente, fiquei chupando ele por uns 15 minutos até ele me pedir pra ir pro colchão no chão, então ele foi abaixando minha bermuda e mordendo minha bundinha, e passava a língua no meu cuzinho que piscava de tesão.

   Ele assim lubrificou meu anelzinho, e de ladinho foi empurrando sua rola no meu cuzinho apertadinho, senti cada cm daquele rapaz gostoso me adentrando, e foi bombeando sua rola dentro do meu cuzinho, e me colocava em todas as posições que podia, e num momento me prensou na parede, me segurando com seus braços fortes, então comia minha bundinha olhando pra mim e me chamando de sua putinha.

   E me mordia o pescoço e mamilos , e foi metendo , metendo até gritar vou gozar, vou gozar e senti aquele jato quente  me encher por dentro e caímos deitados naquele colchão e ali ficamos um tempo, e nos recompomos e pedi segredo pra ele e que se ele gostou poderíamos repetir mais vezes, e claro que durante a obra fui um exímio fiscal pro meu tio.

 

Contato com reinberg2@hotmail.com

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys