Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Menino safado do Orfanato 3

   Mamãe acordou a gente lá pelas 07h30min para escovarmos os dentes e descer para tomar café, olhei para o lado e o Cris estava com um sorriso maroto na cara também sorri e fui pro banheiro, enquanto colocava pasta na escova o Cris entrou e passou a mão na minha bunda perguntando - Como está esse rabinho gostoso em meu veadinho? Reclamei com ele pra falar baixo, por causa do meu irmão. 

   Ele riu e disse que o maninho ainda estava roncando no beliche e fui urinar no vaso sanitário, eu continuei escovando os dentes, mas o barulho dele fazendo xixi me fez olhar pra piroca dele, estava mole mas não deixava de ser uma delicia lembrar do que aquela rola tinha feito comigo no dia anterior, enquanto ele mijava olhou pra mim e perguntou se eu gostava de olhar a pica dele, mas eu não disse nada e terminei de escovar os dentes, ele passou por trás de mim e trancou a porta do banheiro, virei pra ele e disse -Tá maluco? Se a mamãe entrar vai perguntar por que estamos trancados! Ele me olhou feio e disse - Cala a boca e bota pasta na escova pra mim, seu veadinho! Fiquei espantado, mas fiz o que ele disse e depois dei a escova pra ele. -Agora enquanto eu escovo os dentes abaixa ai e mama um pouquinho! Olhei pra baixo e vi que a pica estava meio pra cima, mas não tinha o visto lavar a piroca, ainda devia estar sujo. Você não lavou a pica! Ainda deve estar com xixi. Falei baixinho.

   Não interessa! Baixa logo porra e mama na piroca! Fiquei olhando pra ele assustado. Poxa meu veadinho, dá uma mamada rapidinho vai. Falou com voz suave. Aquela maneira de ser bruto e ao mesmo tempo carinhoso me deixava desarmado, me ajoelhei no chão do banheiro e segurei a piroca dele e dei uma cheirada e constatei que estava fedendo a xixi e olhei pra ele para pedir para lavar a pica, mas ele me olhou feio e empurrou minha cabeça de encontro a rola, ai teve que abrir a boca e senti o gosto azedo de xixi, mas ele não deixava eu escapulir, fui chupando com um certo nojo e ao mesmo  tempo ele gemia baixinho enquanto escovava os dentes, o gosto ruim foi saindo e dando lugar aquele gostinho que eu adorava de rola gostosa.

   Fui mamando na pica, sentindo a rola dá saltinhos dentro da minha boquinha e o suquinho de gala me melando todo por dentro, passei uns dez minutos sugando a pica do Cris até que ele falou que ia gozar e pediu pra eu abrir bem a boca que ele queria ver a porra na minha língua e depois de algumas punhetas na rola ele deu uma gozada enorme que foi bater na minha testa e melou toda a minha cara a segunda esguichada de porra foi direto na boca, melecando meus  dentes e língua com aquela gala com consistência de gelatina de tão grossa que era.

   O Cris arfou e disse mais uma vez, que minha boquinha era demais, e foi passando a pica na minha cara e recolhendo o resto da gala e me dando pra beber tudinho, acho que foram quase 50 gramas de gala, que bebi naquela manhã, demais! Foi só eu terminar de limpar a cara e meu irmãozinho bateu na porta querendo entrar,  destranquei a porta e ele com cara de sono perguntaram por que tinha me trancado com o Cris no banheiro, o Cris falou, que era coisa de homem e não de moleque e que era para ele não falar nada que talvez mais tarde ele mostra-se pra ele o que era. Fiquei olhando desconfiado para ele que apenas deu uma piscada e saiu para o café da manhã. Será que ele tá querendo comer meu irmãozinho? Não sei se fico com ciúme ou não. Que acham?

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys