Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Uma fugidinha da boate com um moreno gostoso

   Era sábado e eu estava louco pra transar, depois de uma semana chata de aulas na faculdade que parecia nunca findar. Era nove e meia da noite quando recebo um convite no celular pra ir a uma festa numa das boates de Fortaleza com dois amigos.

   Meu nome é Júlio, tenho 19 anos, 1,72 altura, 68 kg corpo normal, jogo vôlei, moreno, olhos castanhos e loucos por prazer. Recebi o convite e tentei me aprontar o mais rápido possível, pois eles passariam pra me pegar meia hora depois. Tomei um banho rápido, mas completo.

   Coloquei uma camisa O’Gochi metade branca e metade preta, uma bermuda apertada e um sapato do babado! Fiquei esperando em frente a minha casa e depois de uns cinco minutos avisto os meninos no Fiat Uno branco deles. Entro no carro e seguimos trajeto. Fabiano era o motorista e Weliton estava no banco da frente.

   Chegamos à boate e não sabia o que me esperava, só sabia que queria algo quente esta noite e fui preparado com camisinhas no bolso da frente. Entramos e vimos que a boate estava lotada. Cheguei dançando descontraidamente e algumas gatas vinham se chegando perto a gente, mas assim mesmo EU estava dançando. Havia um carinha que estava dançando próximo a nos e sozinho segurando uma bebida.

   Notei que ele não parava de olhar para o nosso rumo e continuei dançando com as meninas. Dez minutos depois ele discretamente olha pra mim e pega rápido no pau e depois com um dedo me indica a porta de saída. Ele sai e eu fico receoso, mas não resisto e cinco minutos depois o sigo.

   Lá fora, ele estava encostado no seu carro, um pouco distante da entrada da boate. Pra não dar mancada, eu passo por ele como senão tivesse entendido a sua chamada na boate. Você não vai vir aqui? Não entendi. Para com isso. Então, estamos aqui. Seu nome? Robson. Tá a fim de dar uma volta e se divertir? (Falou isso pegando mais forte no pau, que por sinal estava durão).

   Eu estava com medo, pois não conhecia. Mas a vontade de transar era grande que me fez entrar naquele carro e seguir com ele. Durante a viagem, ficamos conversando e nos conhecendo mais. Ele houvera me dito que se chamava Robson, que trabalhava com contabilidade e havia terminado seu relacionamento umas três semanas atrás.

   Estava na boate só por estar. Queria uma coisa diferente. Pra onde estamos indo? Pensei que gostaria de conhecer minha casa. Chegamos à sua casa. Era confortante e calma. Ele pediu pra que eu sentasse e me ofereceu uma cerveja. Ficamos lado a lado sentados no sofá. O que você estava procurando naquela boate. Notei que você procurava algo. Cara, eu... Não! Pode falar. Vai. Diz pra mim. (Ele mordia os lábios e apertava meu braço) Que se dane! Peguei em sua cabeça e puxei fazendo encostar-se à minha e dei um beijo DAQUELES nele.

   O cara estava praticamente pedindo pra transar e eu não ia desapontá-lo. O cara me beijou com uma voracidade incrível. Estava faminto. Depois do beijo ele me contou que não transava fazia quase um mês. Estava tudo acumulado. Rapidamente tirei aquela sua camisa e deparei-me com um peitoral um pouco peludo, mas delicioso. Caí de boa naqueles mamilos deliciosos. O cara gemia de excitação.

   Ele ia tirando minha bermuda devagar e depois introduzia seu dedo no meu rabinho devagar. Fui lambendo sua barriga e depois voltei ao seu queixo e segui à sua boca pra mais um daqueles beijos o cara beija bem. Tirei sua roupa toda e avistei um pau medonho, devia ter uns 17 cm e grosso. Do jeito que eu gosto.

   Depois ele me diz pra eu chupar sua vara que no momento já saía uma baba. Caí de boa naquela rola e enfiava ela quase toda na minha boca. Ele segurou minha cabeça e forçou à sua vara e começou a foder minha boca. Chupei demais! Depois lambi seu saco e ele gemia incontrolado. Depois do boquete, ele me vira de quatro e eu lhe entrego uma das minhas camisinhas.

   Ele me dissera que naquela noite ia arrombar meu cuzinho, que eu ia gostar tanto que ia repetir dias depois. Começou a passear com sua vara na portinha do meu rabo e depois começou a forçar devagar. Vi estrelas quando passou aquela cabeça rosada. Ele me tranquilizou com uma chupada no pescoço e me pedindo pra aguentar.

   Começou a bombear forte e me dando umas leves tapas na bunda dizendo que meu rabo era gostoso. Fode caralho esse meu rabo! Quer mais vara cara? Enfia todo esse seu cacete. Ele empurrou todo dentro de mim. Que delicia. Ele começou a me comer feito um animal. Eu estava adorando, tanto que mordia os lábios.

   Trocamos de posição e pediu pra que eu sentasse na sua vara. Ele sentou no sofá e me chamou pra eu sentasse naquela vara dura. Apoiei-me no sofá e sentei devagar naquele mastro. Eu gemia olhando aquela cena. Sentei e engoli tudo com meu rabo. Começamos a sessão novamente. Ele me puxava e num vai-e-vem estava delirando de prazer. Ele já suava com tudo aquilo.

   Depois ele alertou que queria gozar, mas que queria gozar na minha boca. Ele dá uns gemidos mais fortes e era hora de gozar.  Desci daquela vara e esperei ele gozar. Quando gozou, soltou jatos de porra na minha boca, parecendo inundá-la. Eu engoli toda aquela porra e ele ainda me deu um beijo na boca.

   Depois toquei no pau e havia percebido que já tinha gozado. Ficamos no sofá namorando um pouquinho. Ele me convidou pra que eu dormisse aquela noite com ele. Fiquei assustado com a hora, pois já era 01 da manhã. Liguei para os garotos e disse-lhes que ficaria dormindo na casa de um colega e que eles podiam ir sem mim.

   Disse a Robson que dormiria com ele hoje e que era somente hoje. Ele sorriu com uma feição de safado com quase certeza de que aquela não seria a única vez. Tomamos um banho e durante o banho, começamos a nos beijar novamente. Fomos para cama, estávamos cansados e dormimos abraçados. No outro dia, saio cedo e despercebidamente e deixo um bilhete dizendo o quanto adorei a nossa foda e deixei meu numero.

   Dias depois ele me liga pedindo repetição. Eu obviamente que atendi seu pedido novamente. Hoje somos grandes amigos e meus outros amigos não desconfiam de nada. Meu msn gente add lá! julinho_12@compnet.com Meu número é: 0418899381148 é tim.

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys