Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Garoto da Academia II

   Após o acontecido com o cara da academia, sempre que ia malhar ele se encontrava no mesmo horário, porem o clima entre nós estava um pouco diferente. Olhávamo-nos e só cumprimentávamos com a cabeça, sem nos falar, às vezes o pegava e me olhando e vice-versa, mas nada de palavras. Umas olhadas daqui, uma coçada no saco ali e nada mais.

   Minhas noites eram de longas punhetas se lembrando daquele loiro, 1.90, corpo musculoso, de uma pica de 20 cm, gostoso e lindo me beijando e relembrando de tudo como se fosse um sonho.

   Como todos os dias após o treino eu vou ao vestiário e tomo meu banho e vou pra casa. Sou moreno, 1.80, 80 kg, malhado, coxa grossa, bunda grande e pau de 20 cm. Numa dessas chuveiradas que dou eis que escuto uma voz ao meu lado, era ele, meu coração disparou e tive vergonha de olha-lo, mas o tesão falou mais alto e olhei.

   Estava ele bem ao meu lado, nu, com seu corpo mais sarado e grande do que antes, seu membro meia bomba, aquela bundinha linda e macia ali. Tá ficando gostoso hei, o que anda fazendo além de treinar.

   Dei um sorriso e disse, apenas malhando e me alimentando bem. Ele: mas me conta o segredo, quero ficar gostoso assim, meu segredo eu não conto, apenas o faço. Ele se aproximou de mim, tomou o sabonete em minha mão e disse, deixa eu te ajudar, quem sabe eu descubro esse segredo.

   Começou a ensaboar minhas costas, braços, mãos, sentia sua respiração ofegante em minha nuca, e nisso meu pau já estava duraço. Abraçou-me e ensaboou meu peito, abdomem e meu pau, começou a me masturbar enquanto me encoxava. Sentia aquele mastro me cutucando e tentando encaixar entre minhas pernas.

   Afastou-se um pouco e começou a alisar minha bunda, alisava com carinho cada nádega e enfiava o dedo alisando meu rabo, cutucava e voltava a alisar minhas nádegas, deixou meu rabo bem ensaboado e foi brincando com seu membro brincando na portinha do meu cú.

   Encaixou ele bem e ficou-me bulinando, eu fui me entregando a ele, e mesmo que a dor fosse de leve, queria e desejava senti-lo cada vez mais profundo. Nem nos importávamos com o que poderia acontecer se fossemos pego, o tesão era maior do que qualquer acontecimento.

   Ele segurou minha cintura e começou a bombear gostoso, de leve e foi intensificando a cada metida. Eu gemia ao sentir cada estocada, e ele encostava bem perto do meu ouvido e me falava sacanagens que me deixava louco.

   Seu pau a cada metida ficava cada vez mais grosso, eu já não aguentava mais de tanto tesão, até ele anunciar que iria gozar. Pedi que metesse mais forte e que gozaria com ele. Senti seus jatos de porra entrando pelo meu rabo e gozei instantaneamente deixando a parede do vestiário suja com minha porra.

   A água percorria nossos corpos e ele ainda com o pau dentro do meu rabo, descansava desse amor gostoso embaixo do chuveiro. Nos separamos, terminamos o nosso banho e nos despedimos.

Fogoso20cm@hotmail.com

Torne-se um membro e comente