Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

No meu local de trabalho

   Chamo-me Carlão tenho 38 anos sou moreno claro e vou contar meu conto de hoje. Eu trabalho nessa área de segurança há doze anos na mesma empresa, em 2010 a pedido da empresa fiz o curso de vigilante. 

   Em março desse ano devido a rotatividade de funcionários no meu posto de serviço tive o prazer de conhecer o sr Paulo, um senhor de 64 anos, negão do jeito que eu gosto. Ele trabalha na empresa há oito anos, mas eu não o conhecia. Fui orientado a treiná-lo aqui no posto, me apaixonei por ele a primeira vista. 

   Mas não podia dar na vista, fui conhecendo ele a cada dia melhor descobri que ele é casado e tem três filhos. A gente trabalhou durante um mês no mesmo turno das 18:00 às 06:00, na mesma escala de 12 x 36 cada dia mais eu tornava mais seu amigo. 

   Depois de trinta dias trabalhando no mesmo turno devido o outro vigilante do outro turno ter pedido demissão recebi a noticia de que o sr Paulo iria fazer outro turno para minha decepção. Fui apresentado pelo supervisor que o rapaz que eu teria que treinar se chamava Nelson, de cara não fui com a cara do rapaz, pois o cara era muito folgado.

   No terceiro dia de treinamento com o Nelson eu fui transferido de posto, fui trabalhar num prédio, pois eu já tinha conhecimento dos procedimentos desse prédio pois já tinha trabalhado durante 2 anos na portaria desse prédio e já conhecia a maioria dos moradores. 

   Mas vamos ao que interessa, hoje às 22h recebi a visita aqui na portaria do sr Paulo, o tiozinho do inicio do conto, ele me disse que tava com muita saudades de trabalhar comigo durante esses meses nos mantemos contatos por celular. 

   De propósito meu notebook estava aberto na pagina do Disponivel.com, ele sentou do meu lado ai eu comecei a mostrar putaria pra ele na net, notei que ele tava ficando com o pau duro, pois ele tava com uma bermuda e sem cueca, ai eu enfiei a mão por dentro da sua bermuda até chegar a seu pau, ele me disse que nunca tinha sido tocado por outro homem, ai eu comecei a tocar uma punheta pra ele. 

   Pedi para ele ficar em pé na minha frente, abaixei mais um pouco a bermuda dele e cai de boca naquele cacete lindo de 23 cm e grosso, comecei num vai e vem até o talo, comecei a sugar seu pau senti seu pau pulsando depois de cinco minutos senti os jatos de sua porra na minha garganta. 

   Ainda com o pau duro coloquei uma camisinha no seu cacete e conduzi até a entrada do meu cuzinho, no que ele meteu sem dó, senti uma dor insuportável, que cada estocada me dava ainda mais prazer em sentir aquele cacete dentro de mim. 

   Logo ele gozou e me disse no meu ouvido que essa foi a melhor mamada e trepada da sua vida, que ele não via a hora de repetir novamente. 

Foi muito excitante ser comido no local de trabalho com morador entrando e saindo pela portaria sem saber que o vigilante estava tendo uma noite de muito prazer na portaria.

Torne-se um membro e comente