Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Meu Tio E Eu

Foi uma noite muito alegre e divertida, eu completava meus 18 anos e toda família estava reunida e festejando. Muita bebida e comida e eu pude sentir o prazer de poder beber sem ser escondido, pois meu padastro tinha liberado pelo menos naquela noite. Minha opção sexual eu já sabia porém faltava a minha primeira noite onde eu gostaria de estar com outro homem. Tudo que eu sabia era por meio de revistas e da nossa santa internet, que me deixava a par de tudo que deveria saber, só faltava alguém para praticar. Já por volta das 20 horas e com muita bebida na cabeça, vi chegar em casa um tio que tinha uns 5 ou 6 anos a mais que eu, e por diversas vezes pude sentir seus carinhos mais intensos, bem como algumas sarradas sempre que ficávamos sozinhos. Carinhos e sarradas que fui sentir maldade apenas após meus 13 anos. Como nessa época já gostava deixava ele ir aproveitando sem falar nada. Após sua chegada algo me passou pela cabeça e num impulso o chamei ao canto e relatei meu desejo e pedi logo meu presente de aniversário. Ele meio que sem ação, pelo que contei fingiu ficar surpreso, mais logo disse que poderia dar o presente. Tudo resolvido com a família pois falei que ia sair com amigos para aproveitar meu primeiro dia como maior de idade. Combinei com meu tio que me pegou de carro no local marcado e fomos rumo a um motel. Ficamos calados por muito tempo, e depois começou a passar o efeito do álcool e eu vi o que tinha feito. Ao cair a ficha fiquei sem ação, tímido e com certo medo do que estava para acontecer. Acho que meu tio percebeu e um pouco antes do motel ele perguntou se era aquilo mesmo que eu queria. Meus joelhos batiam como vara verde, e com a voz embargada acabei respondendo um sim quase inaudível. E com a mesma voz baixa lembrei que aquela seria minha primeira noite em tudo, inclusive em beijar. Então com um sorriso ele disse que me daria o melhor dos presentes. E que eu lembraria dele para sempre.

Entramos e fiquei olhando, e ao comparar aos quartos de hotel que ficava nas viagens de família não tinha nada de igual com aquele quarto. Meu tio foi tomar um banho, saiu de cueca bem desinibido, deitou na cama e ficou olhando para mim. Eu meio que sem jeito fiz o mesmo, só que ao sair estava totalmente enrolado em uma toalha, me sentindo o mais idiota do planeta. Só que uma mistura de medo e tesão tomava conta de mim e percebi naquela hora que não podia voltar, e que deixaria por conta do meu tio. Parece que o caminho até a cama levou algumas horas de tanto que eu estava tenso. A luz do quarto estava baixa e isso me deixou um pouco mais calmo, e pude perceber a meia luz a silhueta de meu tio, e pude notar como o cara era gostoso e com um corpo bonito. Sentei na cama meio sem saber o que fazer, e fiquei parado esperando a investida do cara que seria meu primeiro homem naquela noite. Senti dedos passando pelas minhas costas e me arrepiei todo, fui delicadamente puxado e deitei ao lado do meu tio, que falou que eu teria uma ótima primeira noite e que ele seria carinhoso. Ficamos algum tempo deitado um de frente para o outro e todo tempo ele me acariciava o rosto e foi acariciando todo o corpo. Me deixando cheio de tesão e com o corpo mole. De uma forma que até aquele momento eu não sabia que existia. Foi quando sua boca tocou a minha com pequenos beijos aumentando a intensidade. Naquela hora eu soube que tinha escolhido o momento certo com o cara certo. Já totalmente sem roupa, eu estava totalmente entregue aos beijos e caricias do meu tio, sentindo seu pau roçar em minhas pernas, ao ser virado de costas pude sentir uma gostosa sensação daquele pau em minha roçando em minha bunda. O que me dava mais prazer ainda. Carinhosamente ele guiou minha cabeça ao seu pau e pediu que o chupasse bem gostoso e que deixasse ele ir até onde eu aguentasse. O que em determinados momentos de deixava sem fôlego. Era muito gostoso aquele vai e vem no pau do meu tio, sem contar aquele gostinho salgado do leite que ia saindo.  

 

Isso durou muito tempo e entre todo aquele carinho e ensinamento eu já esperava pelo próximo momento que eu já sabia e esperava. Ele pegou algo na mesa que pude identificar como gel, falou sobre o uso de camisinha, mais pela minha insistência ele decidiu não usar, pois seu último exame estava normal. Sem doença. E eu claro não tinha nada. Após ser bastante lubrificado e posto de lado, meu tio falou que ia doer, mais só no começo e que depois eu ia acostumar e pedir mais (rsrsrsrsrs), e ele estava certo. Senti o momento que ele encaixou a cabeça de seu pau entre minhas pernas e com a mão na altura de meu umbigo, ele foi puxando lentamente. Entre uma tentativa e outra, pude apenas soltar algo que seria um gemido alto ao sentir a cabeça de seu pau entrando.  Ele parou deixou eu me acostumar e aos poucos foi entrando, e entre um gemido e outro fui sendo penetrado e sentindo seu pau se acomodar todo dentro de mim. Por fim eu sentia dor, que durou por algum tempo, mais naquele momento o prazer e o tesão já tomava conta de mim. E entre uma estocada e outra eu já estava pedindo mais. 

Então foi ai que ele me mostrou o que ele sabia e acabou me comendo de tantas formas, que alguma eu nem sabia que existia. Ai então ele gemia mais alto e aumentando seus movimentos anunciava um gozo quente e abundante. Que logo ao gozar e sair de dentro de mim pude senti lo escorrendo sobre minha bunda e minhas pernas. 

Deitados em concha e com ele me acariciando, foi a minha vez de gozar. Nunca em minha vida gozei daquele jeito.   

Fomos para o banheiro e tomamos um longo banho juntos. Descansamos bebemos e ele perguntou se eu aguentava mais uma. Doeu bastante mais eu não podia deixar ele naquele estado.Sem fazer nada.

Ficamos namorando bastante, ultrapassamos as 12 horas. E hoje digo que aquele foi meu melhor presente de aniversário.

Tivemos algo parecido com um relacionamento por quase um ano, ele tinha a vida dele e eu a minha. Mais sempre que possível ficávamos juntos em nosso primeiro quarto de motel. 

Um dia paramos para conversar e ele disse que apesar das suas preferencias meio estranhas, ele ia seguir a vida dele e se casaria. Tivemos então nossa última noite que foi tão mágica como a primeira. Seguimos nossas vidas. Ele noivou e se casou anos depois. Eu assumi depois de algum tempo minhas preferencias para a  família. 

Paramos de falar sobre o assunto, e hoje apenas um olhar e um sorriso como testemunha de nosso passado. 

 E como ele disse: guardo em minha memória até hoje.

Esse foi um relato longo e até cansativo para ser lido. Mas sem baixaria, tentei relatar minha primeira noite e de como ela será importante para toda minha vida.

Um forte abraço a todos e boa sorte

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys