Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Gostoso da outra sala.

Bom dia, boa tarde ou boa noite dependendo da hora em que você está lendo essa história.

Hoje tenho 22 anos sou alto, moreno queimado de sol, um pouco de sobrepeso, peludo, 17cm e 1,80m. Esse conto começa quando eu tinha 8 anos (estava na 2ª série atual 3° ano).

Considerava-me hétero (apesar de ser meio afeminado), me apaixonei pela garota mais linda da minha sala, todos os garotos queriam comer ela, porém ela acabou se apaixonando por outro cara. Eu, um garoto burro e apaixonado acabei cometendo o terrível erro de me declarar para ela em público (para quê fui fazer isso? Meus colegas ainda ficam me zuando por causa disso). Consegui que ela me detestasse, mas acabamos ficando amigos, batia muitas punhetas para ela, meu pau fica duro como pedra. Contudo acabei mudando de escola na 6ª série e naquele inferno onde me enfiei acabei despertando o desejo pelo outro lado da força.

Ninguém tinha pena de mim, me chingavam e humilhavam constantemente, comi o pão que o diabo amassou. Acho que por ouvir tantas vezes que eu era gay acabei me convencendo que era verdade. Um belo dia fui fazer um trabalho na casa da minha tia, pois ela tinha computador com acesso à internet. Fiz o trabalho, mas de repente veio àquela vontade de ver homens pelados e foi isso que fiz. Na hora achei a coisa mais legal e dali em diante sempre estava vendo fotos de homens gostosos, escondido é claro.

Quando acabei o fundamental, pulei de alegria ao saber que boa parte dos homofóbicos que me viam como um inimigo ficaram na outra escola, nesse mesmo ano, eu havia pedido a Deus que colocasse um grande amor na minha vida. Ao entrar na escola vi aquele deus grego maravilhoso que para mim parecia a melhor coisa do mundo. Vamos chama-lo de Breno, ele estudava comigo na escola onde eu estudei a 2° série (estudamos a 2ª, 4ª e 5ª séries juntos, mas como me achava hétero não dava muita bola para ele, éramos amigos e como ele era magrelo bem desnutrido parecendo um pirulito era bem humilde e parecia uma boa pessoa). Agora Breno estava completamente mudado, era bombado, gostoso, um olhar misterioso, sexy e bem safado, mas por dentro parecia ser uma pessoa carente com vontade de ser amado.

Durante o 1º ano todo do ensino médio, eu fiquei deslumbrado e morrendo de raiva dele, pois ele tinha uma namorada feia que estudava na escola do lado (o inferno) e quando dava a hora de entrar ele passa na frente da minha escola, a beijava, levava ela na escola e sempre chegava atrasado à aula dele (não estudávamos juntos) isso fazia meu sangue ferver, queria matar aquela garota mas eles terminaram no fim do ano para minha alegria.

No ano seguinte eu ficava conversando com ele todas as tardes pelo M.S.N. Perturbava mesmo, perguntava tudo sobre ele e por educação ele respondia me deixando mais apaixonado ainda. No fim deste mesmo ano ele arranjou uma namorada (puta que eu quase arranquei a cabeça, enchi de óleo e taquei fogo) eu a odiava com todas as forças, porque era metida, não gostava de mim e era a filha de um amigo do meu pai que abusava um pouco da amizade dele o que me fazia ter mais raiva ainda.

Chegando no 3º ano, eu estava quase entrando em depressão, pois sabia que era o último ano que eu veria Breno todos os dias. Só o fato de saber que ele estaria longe de mim, mas feliz me confortava um pouco, por mais que queria que ele fosse como eu ao mesmo tempo não queria já que uma mulher o faria bem mais feliz que eu ou qualquer outro homem. Um belo dia estava eu esperando o ônibus quando a vadia da namorada dele chegou e esbarrou de propósito em mim, estava pronto pra matar ela e jogar o corpo no mato, mas não consegui, pois o ônibus estava quase chegando perto dalí haviam uns porteiros que com certeza me linchariam se vissem. Mais tarde naquele mesmo ano minha amiga me disse que eles tinham terminado (pulei de alegria por dentro) e logo em seguida a vi chorando, olhei para aquela cara de boneca e disse: “Tadinha... Eu disse que não duraria muito... kkkk ”, mas ela não ouviu. Minha amiga não soube me explicar o motivo do término mas deu para entender que ela havia se cansado dele (fiquei com mais raiva ainda dela, como se cansar de um deus grego como aquele?).

Após o término desse relacionamento ele criou um perfil numa rede social dessas que você não controla quem tem manda perguntas, eu logo em seguida criei outro fake para fazer perguntas para ele. Às vezes me fazia de mulher e ele ia ao delírio com as perguntas mais safadas e outras bem pesadas.

Como a curiosidade de fazer sexo era muita, entrei numa sala de bate-papo e achei um cara que queria me comer (não deu certo, pois estava com o rabo muito apertado e ele ñ soube fazer), fiquei com vários caras naquele ano mas, nada tirava Breno da minha cabeça. Tive vários sonhos com ele me comendo, eu comendo ele, dizendo que me amava. Num deles ele enfiava o pau dele na minha garganta e gozava lá dentro e eu engolindo aquela porra quentinha e gostosa, depois me pegava no colo e ficava me acariciando e esfregando seu maravilhoso tanquinho em todo o meu corpo. Quando soube que ele passou para a PM fiquei louco de raiva, pois odeio todos eles (motivo pessoal), mas fiquei com mais raiva ainda quando ele apagou o perfil da rede social. Hoje só tem uma que posta fotos (que eu baixo todas e passo o dia olhando e inventando histórias). Antes de essa história acabar consegui o número dele com uma amiga e fiquei mandando mensagens anônimas dizendo que amava ele e que desejava muitas felicidades. Dizia também que iria me matar mas não era para ele impedir (quase tomei chumbo pois não aguentava viver sem ele mas graças a Deus isso não aconteceu), no final eu disse para ele não se preocupar porém ele pediu que o encontrasse na saída da cidade, quando cheguei ele me levou a um lugar bem deserto e disse: “eu sempre tive vontade de comer o cú de um cara e você vai ser o primeiro”.

Nesse momento ele me deu um beijo que me deixou completamente paralisado e como eu estava com muita vontade fomos logo para o que interessava. Breno me comeu de jeito com seu pau de 23cm (foi a melhor e mais dolorosa foda da minha vida). Aquela anaconda entrava e saia do meu rabo enquanto eu dizia “Me come! Enche meu rabo de porra seu deus grego delicioso” e ele respondia “Vou fazer com que seu cú fique branco de tanta porra“.

Ficamos mais de 4 horas ali até que ele disse que qeria gozar e eu o mandei ir fundo. Quando acabamos ele me disse para não contar a ninguém e o que havia acontecido ali e até hoje nos encontramos pra fuder.

Torne-se um membro e comente