Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

No banheiro do mercado

         Eu tive d ir no supermercado aqui perto d casa... Blz, tava lá pegando td q eu tinha d pegar, qnd d repente percebo um cara maravilhoso me olhando... Ele era alto, por volta d 1,90m; branquinho; cabelo bem curtinho, loiro escuro; olho azul; magro, porém definido - desses q, qnd contraem o braço, forma mó bíceps! Por volta d 23, 24 anos. Blz, achei q ele só tinha me notado, nd d+... Só q dpois d algum tempo comecei a ver q ele sempre tava no meu campo d visão e vice-versa.

         Até q eu tive d ir numa área + "abandonada" do mercado... E ele foi lá tb. Enqnt eu via a data d validade d algum produto q eu ñ me lembro, ele começou a fazer a msm coisa na outra prateleira... Até q ele falou:

         - Tá afim?

         - Bora!

         - No banheiro do estacionamento, t encontro lá.

         Lá fui eu... Larguei td q eu tinha pego, e fui p/ o banheiro. Ele foi largar o carrinho c/ qm ele tinha ido e tb foi p/ o banheiro. O banheiro ficava num área pouco 'visitada' do estacionamento subterrâneo, já q tinha mofo ali perto por causa da tubulação, etc. Eu entrei q vi q tava mt sujo aquilo, o chão tava td mijado, tinha algum mofo no teto - até - do q eu esperava. Fiquei esperando ele ali naquele cubículo.

         Ele entrou sem falar nd, foi logo tirando a roupa. Menos o boné azul. Ele tava usando uma bermuda azul clara, uma camiseta do time dele e havaianas pretas. Eu tava d short azul escuro, camiseta branca e havaianas brancas. Ele jogou as roupas dele em cima do vaso e chutou o chinelo p/ o canto. Me virou d costas e começou a tirar o meu short e a minha cueca, enqnt eu tirava a camiseta.

         Ele me deu um agarrão por trás e começou a me beijar a nuca e a esfregar o piru na minha bunda... Nossa, ele era gostoso... Eu apoiei um dos meus joelhos no vaso e ele me inclinou p/ frente... Ele começou a alisar a minha bunda, a dar palmadas e a falar:

         - Nossa, q bundinha linda... Eu vou comer essa bundinha tdinha hj, mlk!

         Ele colocou o dedo do ½ dele na minha boca p/ q eu chupasse. Dpois d deixar ele td babado, ele foi e enfiou o dedo td d uma vez só no meu cu... Foi foda... Ele começou a me dedar violento! Enqnto c/ a outra mão ainda me batia no rabo.

         - Chega d dedinho, né?! Tá na h da rola!

         - Isso, me come! Me fode!

         O puto pegou uma camisinha na carteira e encapou o cacete. Um cacete d 20 cm, nem era tão grosso, mas era mt bom... Ele encaixou a piroca no cuzinho e meteu. Meteu d uma vez só... Caralho, me controlei p/ ñ gritar... Ele meteu msm, meteu até o saco bater na minha bunda. Ele era um macho bruto, mas ñ um bruto ruim, q me fizesse qrer parar; mas um q me fez qrer +. Ele ñ começou fazendo um vai-vem calmo p/ eu me acostumar c/ a rola, ñ; ele já começou arregaçando! Ele tirava o piru qs td, deixava só o cabeção e enfiava td d novo...

         Aquilo tava mt bom... Eu ali, qs d4 naquele banheiro imundo c/ um cara super gosto, c/ um pé apoiado na parede, atrás d mim. Porra, tenho mó tesão por homi q fode c/ a perna p/ alto... Enqnt ele me segurava pela cintura ele gemia atrás d mim:

         - Geme viadinho, geme! Toma rola, toma no cu, toma!

         Eu respondia:

         - Vai, abre a minha bunda, abre! Me deixa td aberto!

         Ele ficou lá me fudendo naquela posição por, sem sacanagem, uns 15 min. Depois, ele tirou o pau e sentou no vaso; aliás, deitou no vaso... Ele tava c/ as costas apoiadas na tampa vaso, a cabeça encostada na parede e os pés na parede da porta. Passou uma mão por trás da cabeça e c/ a outra ficou segurando a pica em pé.

         - Agora, senta, vai! Senta no meu caralho, sente a vara!

         Lógico q fui, né?! Passei a perna por cima dele - d frente p/ ele - encaixe a benga e deslizei-a p/ dentro. Ele passou a outra mão por trás da cabeça e eu comecei a subir e descer na vara...

         - Vai! Fode! Fode + forte, fode!

         E eu comecei a sentar + violento no colo dele, a ponto d fazer barulho da minha bunda batendo no quadril dele. Nossa, eu ñ sabia o q era + gostoso, sentir a rola dele dentro d mim, ou ver a cara dele de macho safado...

         Dpois d + uns 20 min sentando na piroca dele, ele me tirou d cima dele e me deitou no vaso... Ele abriu a pernas - p/ poder abaixar e ficar c/ o pau na altura do meu cu -, enfiou o cabeção, segurou minhas coxas por baixo e cravou o piru td em mim. E dessa vez ele conseguiu ser + forte do antes. Caralho, aquele macho sabia fuder...

         - Caralho, q cu gostoso! Cu gostoso, porra!!! Vou gozar esse cuzinho td!!!

         Dpois d 10 min me arrombando e me dizendo altas putarias, ele anunciou q ia gozar:

         - Caralho mané, vô gozar! Vou esporrar a tua bunda td!

         Ele deu + 3 estocadas violentas e eu senti algo quente dentro d mim... Ele ainda ficou algum tempo dentro d mim, só tirou qnd o piru começou a amolecer. Qnd eu vi aquele pau td melado, eu ñ agüentei e fui limpar... c/ a boca, claro. Msm mole, pica é pica, né?! Puxei ele pelo piru. Ele veio por cima das minhas pernas, me forçando a continuar em frango assado. Enqnt eu dava um trato no piru dele, ele ficava me batendo no rabo. Batendo msm, chegou a deixar minha bunda ardendo... delícia...

         Eu ainda ñ tinha gozado e ele tinha notado

         - C ainda Ñ gozou... Bate uma p/ eu ver... Deixa eu t ver gozando...

         Eu ainda tava deitado no vaso e comecei a socar uma... Ele foi e enfiou 3 dedos no meu rabo, q entraram facilmente. Eu tava c/ tanto tesão q o 1º jato d porra foi até na minha cara. A gnt ficou um tempo se olhando, ele espalhando a minha porra pela minha cara e eu alisando aquel peitoral. Dpois d passar a "anestesia-pós-orgasmo" eu fui me limpar. Peguei um pedaço d pape p/ poder tirar a porra q tava em mim. Ele olhou p/ o chão e falou:

         - Porra, meu pá tá sujo p/ caralho! Ñ vou calçar o chinelo assim...

         Do nada, ele levantou o pé e colocou na pia d plástico e começou a lavá-lo. Ele viu q eu fiquei olhando e falou:

         - Tu curte pé, filho da puta? Toma aí, pode se divertir! - se apoiou na parede e ficou segurando o pé pela canela, p/ q eu pudesse chupá-lo.

         Caralho, eu chupei mt aquele pé, lambi, beijei, fiz o caralho a 4... E ele só se divertindo me vendo cheio d tesão pelo pé dele...

         Dpois disso, a gnt se arrumou e qns já estávamos qs saindo do banheiro ele falou:

         - Caralho, tu é mt foda... Essa metida foi mt boa...

         - É verdade, essa metida foi mt boa... Vc é mt foda... A tua piroca é mt foda...

         Ele sorriu e me deu um beijo... Dpois a gnt saiu e cada um seguiu o seu rumo... Eu só o vi dpois d relance algumas vezes pela rua, mas nunca + demos uma trepada... Ele é um cara legal... Bem, tem momentos q são únicos...

Torne-se um membro e comente