Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

O namorado da minha melhor amiga

Meu nome é Luciano. Tenho 25 anos, 1,75 de altura, 82kg, clarinho, cabelos curtos, olhos castanhos.

Bem, o que vou contar me ocorreu há uns dias atrás. Minha melhor amiga e vizinha se chama Letícia. Ela é muito bonita. Peitudo, bunduda e atua como passista numa escola de samba muito famosa aqui em São Paulo. Ela tem um namorado chamado Gustavo. Ele é lindo, branco, alto e corpo atlético de esportes, pois ele joga muito vôlei de praia.

Nós sempre saíamos juntos. Eu, ela, seu namorado e uma menina que eu sempre pegava para disfarçar que sou gay. Sempre no final da noite, íamos pra minha casa (pois moro sozinho) e finalizávamos a noite cada casal em um quarto.

Nunca tinha sentido atração sexual pelo Gustavo. Mas sempre achei ele um deus grego, por cuidar do corpo e ter um rosto lindo, mas nada além disso.

Um dia nos encontramos num barzinho somente eu, Letícia e Gustavo. Ele bebeu todas e, naquele dia, eu estava de moto.

Letícia perguntou se eu poderia leva-la para cada e depois voltar para buscar Gustavo. Pediu também que eu deixasse ele dormir na minha casa por estar muito bêbado e não ter problemas com sua família.

Eu disse que tudo bem, não tinha nada demais. Levei Letícia embora, voltei, busquei ele e levei para minha casa. Chegando lá, ele pediu para tomar um banho e eu o levei ao banheiro do meu quarto pois o de visitas era pequeno e ele poderia escorregar, cair e acabar se machucando.

Ele entrou no banheiro e eu já estava me preparando para dormir quando escutei um barulho. Fui ver o que estava acontecendo e ele não aguentava ficar em pé sozinho.

Entrei no banheiro e ele me pediu que eu ajudasse ele a tomar banho. Não achei nada demais pois não era a primeira vez que tinha me acontecido isso.

Tirei sua camiseta e fiquei em transe ao ver de perto aquele peitoral lindo. Tirei sua calça, vi melhor sua mala volumosa e fui levando-o pra baixo do chuveiro. Então ele disse :

 - Porra, você tá esquecendo de tirar a cueca.

- Não tem necessidade de tirar a cueca, Gustavo.

- Tem sim. Não gosto de tomar banho de cueca.

Pra não contrariá-lo, eu tirei e pude ver aquele pau lindo e sua bunda redonda, durinha e branquinha.

Ajudei-lhe a ficar em pé enquanto tomava banho. Dei a toalha e ele, com dificuldade, ia saindo do banheiro. Eu fiquei para dar uma mijada.

Quando saí, vi ele nu, deitado na minha cama, dormindo.

Tentei acordá-lo e nada. Então, não vi nada demais de dormirmos os dois na mesma cama. Deitei só de cueca samba-canção. De madrugada, senti uma mão alisando meu peito, meus mamilos, minha barriga e, por fim, meu pau por cima da cueca. Percebi também um movimento debaixo do lençol pra cima e pra baixo.

Não acreditei naquilo! Ele estava se masturbando enquanto me acariciava. Como não sou de ferro, logo meu pau também deu sinal de vida. Ele veio até meu ouvido e sussurrou:

- Eu sei que você está acordado. Hoje você é meu!

Então eu virei e ele me beijou, me agarrando. Ele batia uma pra mim e eu pra ele. Logo, ele desceu e começou chupar meu pau. Sugava forte na cabeça, o que me deixava ainda mais louco de tesão. Eu virei e começamos um 69 delicioso.

- Agora me come. Quero sentir seu pau dentro de mim. – Ele disse.

O cu dele era lisinho e sem pelos. Coloquei ele de quatro e meti minha língua naquele cu gostoso. Ele gemia e se contorcia de prazer.

Coloquei um dedo no cuzinho dele, depois mais um, passei o lubrificante no meu pau e no cu rosinha dele e o enrabei gostoso.

Ele tinha um cu muito apertadinho, que engolia meu pau com vontade. Depois, coloquei ele de frango assado e comecei a bombar, ele gemia e pedia mais e mais. Depois de uns dez minutos e de trocarmos de posições eu anunciei que iria gozar e ele pediu que eu enchesse ele de porra, pedido aceito e concedido. Gozei no seu cuzinho que escorreu porra pelas pernas dele.

Percebi que se seu pau ainda estava duro que nem rocha. Eu não iria deixar meu gato lindo na mão, então, dei mais umas chupadas em seu delicioso pau de 18 cm, sentei no seu pau e comecei a cavalgar. Logo, ele também encheu meu cu de porra.

Nos levantamos e fomos tomar um banho juntinhos, onde teve mais uma pegação. Depois fomos dormir. Dormimos agarradinhos.

Ele, logo cedo, me acordou com um delicioso beijo e disse que aquela era apenas a nossa primeira noite juntos, o que me surpreendeu pois pensei que ele seria uma transa e nada mais.

Hoje, ele me ligou perguntando se poderíamos nos ver, eu disse que mais tarde ligaria pra responder.

Apesar de ter amado aquela transa deliciosa, Letícia é minha amiga e eu não queria magoá-la, mas não sei se resisto ao Gustavo...

Torne-se um membro e comente