Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Foda Aps o Expediente

Trabalho próximo a uma rodovia que é conhecida por "rodovia do amor" devido a grande quantidade de motéis. Por meu trabalho ser bastante puxado, muitas das vezes ficando até mais tarde, nunca tive tempo de pensar em procurar alguma sacanagem durante meu expediente.
Teve uma semana que estava bem tranquila, da minha mesa resolvo pegar meu celular e dar uma olhada no Grindr que sem demora já aparece uma notificação. Por não ser assumido, não utilizava foto de perfil e ele também não. Nisso conversa vai, conversa vem descubro que ele trabalha na empresa ao lado da minha, aonde eu tinha bastante conhecido por prestarmos serviço para eles. Após conversarmos, ele me envia uma foto e vejo que conhecia ele apenas de vista. Um rapaz de 35 anos, cabelos grisalhos na lateral e, aparentemente uns 1,65, um pouco mais baixo que eu e com um corpo pouco definido e aquela barriguinha meio saliente que irei identifica-lo como Paulo.
Como já havia passado do horário do almoço, decido chama-lo para almoçarmos juntos no outro dia.
No finalzinho da tarde recebo uma mensagem dele falando que ele teria um compromisso que não estava nenhum pouco afim de ir, que só iria se não tivesse nada para fazer. Minha mente safada logo pensou em em fazer algo com ele resolvo convida-lo para comer algo após o expediente. Combino de pega-lo em frente ao seu serviço e fomos para uma temakeria em um shopping próximo. 
Estavamos numa conversa tão estranha que logo partimos para falar sacanagem, do qual deixou ambas parte mais animados. Percebo sua cara de tesão e tento apimentar um pouco mais, debaixo da mesa tiro um dos meus sapatos e com meu pé vou em direção a sua rola e percebo que está dura feito pedra e fico acariciando. Ele faz uma cara de safado e falou:

P - Thiago, você está me deixando louco aqui! Vamos logo fuder..

Sem precisar responder, levanto a mão sinalizando para o garçom trazer a conta e partimos para um motel.
Ainda no carro ele força para abaixar minha calça e no trajeto que era super perto ele faz um belo de um boquete. Já na garagem do motel ele me agarra por trás me sarrando e vai me empurrando para dentro do quarto tirando minha roupa. Puxo ele e jogo na cama com uma cara de safado:

Eu - Pede seu safado! O que quer de mim? Quer rola?

Ele se ajoelha na cama e começa a me chupar feito um louco, e logo vou tirando todo sua roupa para deitar na cama com ele para fazermos um 69. Como haviamos trabalhado o dia inteiro, aquele cheiro de macho misturado com suor de rola me deixava louco de tesão. Coloco ele deitado de barriga para baixo, dou várias linguadas no cu dele e o safado sedento de pica pede para eu meter nele. Pego uma camisinha que ando comigo dentro da minha carteira e começo a forçar a entrada em seu delicioso e macio anelzinho. A cada estocada que eu metia nele, ele gemia tão gostoso que aquilo me deixava com mais tesão, eu dava tapas em sua bunda fazendo-o urrar de prazer. 
Trocamos de posicão fazendo ele cavalgar em meu mastro e nisso eu metia rápido e com força nele e ele estava com a pica dura feito uma rocha. Eu normalmente prefiro ser o ativo mas vendo aquilo me deixou louco e após mais ou menos uns 15 minutos eu peço para ele me comer. Ele bem carinhoso faz uma bela lubrificação no meu rabo e enfia dedo a dedo até chegar 3, ele tira e enfia sua rola linda da cabeça rosada que devia ter uns 16 cm no meu rabinho apertado. No começo ainda doía bastante mas o cara também sabia o que estava fazendo e fazia bem feito. Ia metendo sua rola em mim e falando altas sacanagens no meu ouvido. Depois de um tempo de foda sem ele avisar sinto ele gozar com a rola dentro de mim mas ele não parava de meter.
Vendo que ele aguentava bastante tempo a meter mesmo depois de gozar eu começo a me putenhar, aquilo me excitava cada vez mais e em seguida eu gozo em minha barriga, que em seguida ele tira aquela deliciosa pica de dentro de mim e pede para gozar no meu rosto, dou sinal de positivo e logo vem aqueles jatos de seu líquido expesso e meio adocicado.
Ele cai sobre mim e ali ficamos deitados trocando carícias descansando antes de irmos terminar no banheiro quando seu celular começa a tocar. Ele diz que é o cara que sempre come ele e me propôs chama-lo também para aquele quarto de motel. Meio desconfiado no início eu não aceito mas ele me convece após mostrar umas fotos sua e também de seu pau, que deveria ter uns 20 cm. 
No aguardo do Fernando até o motel, fomos tomar banho juntos para estarmos preparado quando ele chegasse. Paulo abre a porta do quarto para recepciona-lo e timidamente o rapaz entra. Que Deus grego, aquele sapão devia ter uns 1,90 de altura e todo malhado de academia segurando uma garrafa de whisky na mão, aos poucos ele perde sua timidez e a partir dali tivemos uma bela foda a 3

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys