Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Primeira vez em uma sauna

meu nome é Gabriel, tenho 21 anos atualmente, 1,75 de altura, magro, loiro, cabelo curto e olhos castanhos, para detalhes mais sórdidos continue lendo meu conto ou pode entrar em contato.
Bem, vamos ao que interessa. Acho que nada melhor do que começar com minha primeira vez, não é?
Aconteceu há uns 2 anos atrás mais ou menos, eu jamais tinha transado com homem, tinha tido apenas alguns brincadeiras na adolescência, comecei a ter mais desejo de provar aos meus 17 anos, mas devido a um relacionamento que tinha à época com uma garota, nunca tinha rolado nada com outro cara até então.
Alguns meses após o término desse namoro, em uma conversa com um amigo que sabia ser bi, ele me contou desta sauna, na nossa cidade, bem discreta e com os mais variados tipos de homens, o que me deixou bem curioso.
Até que uma sexta, fim de tarde, saí do estágio e estava sem o que fazer, passei de carro em frente ao local e a curiosidade me venceu, estacionei, fui até lá, para um desavisado era apenas uma bela casa, de alto padrão até.
Entrei, fui muito bem recepcionado, me orientaram a utilizar um dos armários para deixar minhas coisas e poderia utilizar um roupão se desejasse.
Escolhi ficar de roupando e cueca, estava bem nervoso e tímido ainda, na verdade achando tudo aquilo uma loucura e pensando que deveria ir embora, mas o tesão era maior.
Entrei em um primeiro ambiente, uma sala ampla, à meia luz, com um bar, algumas cadeiras. Olhei o ambiente por um tempo, era sexta, estava bem movimentado, mas nenhum cara que me chamasse atenção.
Fui então para uma sauna seca, entrei lá e meu tesão já subiu na hora, podia sentir o cheiro de tesão no ar, deviam ter uns 6, 7 caras, alguns de 30 e poucos anos, outros mais para os 50, me lembro que a maioria já estava nu mesmo.
Eu cheio de receio e tesão, cumprimentei o pessoal, que foi bem amigável e me sentei ao lado de um cara que devia ter seus 35 anos, careca, bem peludo, não é exatamente meu estilo, mas seu sorriso amigável e seu pau duríssimo me tentaram, sentei e fiquei olhando seu pau.
Ele me perguntou se era a primeira vez, lhe disse que sim e reunindo um coragem perguntei a ele, posso? Ele apenas abriu um sorriso e eu com todo cuidado peguei em seu saco, extremamente curioso.
O toque era quente, mas não exatamente como eu imaginava, peguei no seu pau e bati um pouco pra ele, era um pau enorme e muito grosso, até estava gostando do toque, mas passado aquela novidade não estava muito empolgado, talvez porque o cara em si não tenha me dado tanto tesão. Ele notou isso e se juntou a outro cara do outro lado da sala.
Mais tranquilo voltei pro bar e foi então vi um que deixou com muito tesão. Devia ter uns 21 anos, cabelos longos, lisos e negros, pele branquinha e magro.
Na hora soube que tinha que ser ele, me sentei ao seu lado, pedi uma bebida e trocamos olhares, ficamos nisso por tempo, ele tinha um olhar tão provocante e sedutor.
Com uma bebida e coragem me apresentei e começamos a conversar distraidamente, quase que esqueci onde estava, ficava observando seu lábios tão tentadores enquanto falava comigo. Ele tinha um jeito um pouquinho afeminado, mas seja lá o que for que ele tinha, já tinha me conquistado.
Depois de um bom papo, ele me chamou para tomar um ducha. Entramos no vestiário e eu fiquei ali babando enquanto ele tirava sua toalha, ficando apenas de sunga, de forma que podia ver bem todas sua curvas.
Ele entrou debaixo de um ducha reservada e fui logo atrás dele, ali nos beijamos por um longo tempo, então as mãos começaram a percorrer todos os caminhos possíveis, logo agarrei aquela bunda que tinha um formato perfeito, ele já pegou no meu pau por cima da cueca e logo eu já a tirei.
Enquanto ele acariciava meu pau e minhas bolas, fui tirando sua sunga, me deleitando ao ver aquela bundinha lisa e branquinha e seu pau muito duro, um pouco menor que o meu (o dele devia ter 15cm, enquanto o meu 18cm), ficamos nos acariciando ali.
Ele me masturbava e eu fazia o mesmo para ele, mas brincando com seu cuzinho, enfiando um dedo já, enquanto nos beijávamos. Ele gemia sem qualquer vergonha e aquilo estava me matando de tesão.
Em pouco tempo senti seu cuzinho mastigando meu dedo, ele começou a gemer ainda mais alto e logo estava gozando fartamente na minha mão.
Me deu um grande sorriso, eu puxei ele para perto e falei em seu ouvido, quero te comer aqui delicia, mas ele me respondeu, você vai me comer sim, mas não hoje.
Devo ter ficado com uma cara de desapontamento muito grande, porque ele deu uma risadinha e me disse, mas também não vai sair daqui com uma punheta só.
Então ele se ajoelhou e no instante seguinte fui aos céus, quando ele deu algumas lambidas em meu pau, antes de engoli-lo por inteiro e começar um dos melhores boquetes que já recebi.
Eu gemia e bombava ainda mais em sua boca, o tesão só crescia, aquela boquinha sensacional subindo e descendo no meu pau, ele acariciando e lambendo meu saco e eu tendo aquela vista linda, conseguindo ver ainda aquela bundinha linda que tanto desejava.
Durou pouco tempo e logo lhe disse, vou gozar gostoso, ele parou o boquete e começou a masturbar enquanto lambia meu saco e em segundos gozei de uma forma sensacional, a porra voou em seu rosto, na minha bariga e toda sua mão.
Depois tomamos um banho, trocamos telefone e antes de entrar no meu carro ainda roubei um beijo de língua dele, que me lançou um olhar feio, por estarmos no meio da rua, apesar de logo em seguida me dar um sorriso e uma piscadinha.

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys