Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Eu e mais 7

Já tinha ouvido dizer que as vezes rolava umas orgias por ai. Me convidavam, mas eu não sentia muita vontade de ir. Um cara veio falar comigo no app e perguntou se eu queria ir a casa dele. Já foi mandando foto da rola e que tava louco pra comer um cuzinho. Na loucura acabei aceitando e ele disse que talvez um amigo dele iria aparecer por lá e perguntou se eu me importava. No tesão acabei dizendo que não. 
Algumas horas depois, chego no endereço e me surpreendi com o tamanho da casa. Parecia ser de uma família muito bem estruturada. Toco o interfone e alguém abre o portão pra mim e pede pra eu subir as escadas. Quando eu abro a porta, dou de cara com 7 caras peladões, alguns se pegando e outros apenas batendo uma. O cara que falou comigo pelo app, veio até a minha direção, com o pau duraço e já me colocou pra chupar a mala dele. Mamei muito aquele safado. Ele então disse:
- Pronto pra dar pra 7 hoje?
Na hora eu gelei, meu coração começou a acelerar e minhas pernas a tremer, até dei uma mordida sem querer no pau do cara, que ele me deu um leve xingo.
Já que eu tava ali né. Fui aproveitar. Levantei e fui olhando para cada um deles.
O possível dono da casa, era um loirinho magrinho com um pau bem grosso. Dois outros deles pareciam irmãos de tão iguais que eram. Um era mais parrudinho e o outro um pouco mais musculoso, ambos paus maravilhosos. Um era japa, bem gostosinho, corpinho na medida certa, e um pau bem gostoso. Um branquinho peludinho, com uma pica meio torta, mas não muito grossa. Um moreno bem forte e com uma pica que já tremi todo só de pensar nela entrando em mim. E no canto tava um cara mais velho, mas com um corpo bem musculoso e o que eu estava babando mais. Pau na medida certa e que combinava muito com meu cuzinho. 
Já fui direto pro branquinho. A pica era a menor de todas e era a que ia me abrir pro resto. Dei um belo trato nela com a boca. O loirinho ia lambendo meu buraquinho enquanto isso e deixando ele molhandinho e abertinho para muita pica.
O branquinho colocou a camisinha e um pouco de lubrificante, me virou e começou a meter. Doeu um pouco, mas fui logo acostumando. O cara não tinha muita experiência, mas como eu tava louco. Gemia bem alto pra dar muito tesão nele.
Eles então foram sentando um do lado do outro nos sofás que estavam pela sala. Já tinha percebido que deveria ir um a um. 
O loirinho foi o próximo. Fui sentando e rebolando muito na piroca grossa dele. Ele tava ficando louco. Como meu cuzinho ainda tava um pouco apertado, ele gozou logo. 
Fui então para os irmãos. Cavalgava um pouco na pica de um, enquanto mamava o outro e ia revezando. Até os dois soltarem muita gala. 
O japa sabendo que era a vez dele. Levantou e já me botou de 4. Fiquei ali no chão e ele enfiando a pica de 4 mesmo. O moreno veio e colocou a pica na minha boca. Nem deixou o japa terminar de me comer direito e já me tirou de la e me colocou de frango e começou a me fuder muito. QUE DOR QUE EU SENTI. Meu cu já tava todo arregaçado, mas não tava preparado ainda para aquele pauzão. Eu gemia de dor e prazer. Pensa em alguém que sabia comer um cuzinho.
Vi que alguns batiam uma punheta de leve e outros nem mais na sala estavam. Percebi que o mais velho tava ali no canto. Com o pau duro feito pedra. Só esperando a vez dele. O pauzudo tirou a pica do meu cu e gozou muito no meu peito. Peguei o primeiro trapo que eu achei (que era a camisa de algum deles) e limpei tudo.
O último que faltava veio então em minha direção. Eu já tava morto. Não aguentava mais. Minhas pernas tremiam. Se recusavam a se mexer e meu cu ardia feito fogo.
Ele me pegou. Me colocou no sofá. E foi o primeiro deles a me beijar. Era um beijo quente. Um beijo bem molhado. Ele então vira e me fala:
- Estou de olho em você há muito tempo. Mas nunca tive coragem de ir falar com você. Quando me mandaram sua foto, eu concordei na hora em vir. Foi um tesão ver você sendo fudido pelos outros. Mas agora você é só meu.
Ele me colocou de costas e foi enfiando bem devagarinho. Mas o pau dele foi deslizando feito manteiga, de tão arregaçado que eu tava. Ele ficou ali de lado, me fudendo. Os outros foram se aproximando e batendo uma punha em cima da gente. Meu tesão tava a mil. Todos eles ali gemendo pra mim e eu a putinha de todos eles. Gozei ali. Gozei como nunca gozei na minha vida. Apertei tanto o pau do cara com meu cu que logo ele gozou também. Os outros iam gozando de novo em cima de mim. Logo eu tava cheio de porra. 
Pedi um banheiro pra ir tomar um banho e me limpar e o loirinho me levou. Ficamos no banho nos pegando. Nos beijando e amassando muito. Ele chupou muito meu rabinho e eu o pirocão dele. Quando voltamos pra sala os outros já tinham dado um jeito de ir embora. 
Como eu não tava quase conseguindo me mexer, o loirinho me ofereceu pra dormir ali com ele. Mas naquele dia eu tava sem condições pra dar de novo. Então ele disse que era a vez dele dar pra mim. Não pensei duas vezes. Mas isso fica pra contar depois.

Torne-se um membro e comente