Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Meu amigo viajante

Fui selecionado para trabalhar como viajante vendedor de uma industria de perfumaria, para os estados do Ceará (interior), R G Norte e Paraíba, ficando como sede Natal. Nesse caso, eu ficaria 25 dias fora de casa, vindo apenas passar 5 dias a cada mês. 
No inicio eu ficava sozinho nos hotéis de viajantes, mas no decorrer do tempo, conheci um amigo, Ricardo, que trabalhava como viajante da industria de medicamentos e passamos a dividir o quarto onde nos hospedávamos, para dividir a despesa e não ficar sozinho. Como ele trabalhava os estados do R G Norte e Paraíba, fizemos nossos roteiros de viagem parecidos.
Numa dessas viagens, cheguei em J. Pessoa vindo de Natal, por volta das 21 horas e ao chegar no hotel, me instalei no mesmo quarto que ele, e já tinha um recado, para procurá-lo no bar do Bessa, um barzinho que sempre íamos tomar umas e jogar conversa fora. Tomei um banho e vesti uma das minhas cuequinhas branquinha e apertada, bermuda e camiseta.
Chegando lá, ele estava numa mesa com mais dois colegas de profissão, numa conversa muito animada. Ficamos até meia noite e voltamos para o hotel, sendo que ele estava bem alto, pois tinha começado mais cedo.
Ele tomou banho e deitou nu, e dormiu logo. Tomei meu banho e vesti apenas a cuequinha e fui dormir. Já de madrugada, senti que alguém estava passando a mão em mim, mas fiz de conta que estava dormindo pesado. Vi que Ricardo, passava a mão por cima de minha cueca, na minha rola que logo foi inchando, com as carícias feitas por ele. Ele se certificou que eu estava dormindo e tirou minha rola para fora e caiu de boca, dando uma bela chupada, demonstrando ser experiente na arte do boquete. Eu nos meus 19 anos e ele nos seus 23 anos, jovens sedentos por sexo, não poderia dar em outra coisa, se não, uma bela putaria. Abri meus olhos e ele me olhou no fundo dos meus olhos e com minha rola na boca, fez uma cara de satisfação, como se tivesse pedindo permissão para continuar.
Ele continuou a maravilhosa chupada, lambendo, beijando a cabeça da rola, lambendo ate a base e nessa chupação, levantou minhas pernas e foi ate meu cuzinho e deu aquela lambida e enfiada de língua. Como meu cu é bem lisinho, senti sua língua de maestro dando aquele bailado no meu cu e me deixando excitadíssimo. Ele voltava lambendo ate a rola e mandava ver, ate que comecei a gozar e enchendo a boca dele de porra, ele bebeu tudo, deixando a rola limpinha.
Ele foi para sua cama e dormimos novamente.
Ao amanhecer, eu me levantei e fui tomar meu banho, pois tinha muitas visitas para fazer no dia e como era uma quinta feira, queria aproveitar o Maximo.
Quando sai do banheiro, Ricardo estava sentado na cama, com cara de assustado, sem saber o que eu iria falar e qual seria minha reação, sobre o ocorrido na madrugada. 
Dei bom dia e falei coisas sobre o trabalho do dia, sem tocar no ocorrido, dando a entender, que eu tinha aprovado e adorado tudo. Ele ficou animado e fomos tomar café e saímos para o trabalho.
No final do dia, eu terminei por volta das 18 horas e fui para o hotel, fazer meus relatórios e ajustar o trabalho do dia seguinte e Ricardo chegou por volta das 19 horas, pois tinha visitas a consultórios médicos e isso termina mais tarde.
Ele tomou banho e saímos para fazer um lanche para dormir.
Ao chegarmos no hotel, tirei minha roupa e fiquei só de cueca e ele também, ele apagou a luz e deitou. Senti que ele ficou muito calado, olhando para o teto. Falei:
- Ricardo, posso deitar ai com você?
“ claro!”
Me levantei e levando meu travesseiro, deitei ao seu lado, me virando de frete para ele.
- eu gostei muito de ontem e gostaria de retribuir.
“eu também gostei muito, e estava com medo que você reprovasse, mas senti que você também gosta de homem, pois quando lambia seu cuzinho, vi que ele não era mais virgem.rsrsrsr”
- eu perdi minha virgindade muito cedo e gosto muito dos dois lados, pois sou bi.
“ eu também!”
Me levantei um pouco e tirei sua cueca, mostrando sua rola grossa e macia, já duríssima apontada para cima. Ela era um pouco maior do que a minha, mas assim que ela se mostrou imponente, cai de boca e comecei a retribuir o boquete maravilhoso do dia anterior. Chupei por uns 5 minutos, ai ele se virou e tirando minha cueca, começamos um belo 69. Ficamos assim por um bom tempo, ate que deitei ele novamente com a rola empinada para cima, e passando minha perna por cima dele, comecei a sentar naquela maravilha, sentindo centímetros por centímetros, ela escorregando para dentro de mim. Já estava com muita saudade de sentir um homem forte e tesudo me comendo. Ela entrou tudo e encostei minha bunda na sua pélvis e comecei a cavalgar naquela maravilha. Fudemos a noite quase toda, onde ele me comeu em todas posições, ate que depois de muita enfiada de cu, ele me deitou de frango assado e mandou com força pra dentro, sua rola grossa e inchada. Vi que ele estava ofegante e acelerando as estocadas, começou a inchar mais ainda e enterrando com tudo pra dentro, parou e deixou apenas ela despejando porra no meu cu, com espasmos fortes, enterrada ate o talo. Deitou por cima de mim, e descansando, foi relaxando ate que a rola saiu de dentro, deixando o rastro de porra que ainda estava dentro, escorrendo na minha bunda e caindo na colcha de cama, denunciando uma gozada maravilhosa.
Dormimos abraçados. Ao amanhecer, nem falamos nada, iniciamos mais uma sessão de sexo com mais umas gozadas, tanto no meu cu, como no dele, que por sinal, também já tinha rastro de outras rolas.
Ficamos amantes e fazíamos sexo todos os dias e ate três vezes nos fins de semanas, como uma vez, que ficamos no apartamento do hotel, sábado e domingo, sem sair, só trepando, tendo ate mais um em nossa cama que era o camareiro do hotel, mas isso, conto depois.

Torne-se um membro e comente