Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Pela estrada a fora

Tem um cara que eu tenho fixação na sua pica. Na verdade, é o único cacete que me interessa há mais de 15 anos. Tenho comido muita gente, mas para esse pau, eu me rendo. O dono dele é pouco mais alto e corpulento que eu, com uma pica linda, grande, pesada, veiúda e grossa, e que mora em outra cidade. Sempre um dos dois precisa viajar para podermos fuder. Uma vez eu fui a outro estado e sua cidade estava no caminho. Então acertamos de nos encontrar. Chegando lá no início da noite, convidei-o a dormir num motel em uma cidade cerca de 100km mais à frente e que no dia seguinte ele voltaria de ônibus. Entramos no carro e o tesão era absurdo. Como o carro era automático, tinha controlador de velocidade e a estrada à noite estava quase deserta, ficamos nos bolinando direto. Eu punhetando sua vara linda e duríssima que eu tinha tara e ele brincando com os dedos no meu cú, quando não aguentando mais de tanto tesão, resolvemos parar para dar uma trepada. Parei o carro no acostamento e íamos fuder em pé, encostados no carro, quando nos tocamos do risco que era ficar parados no acostamento de uma estrada à noite, mas o tesão não permitia mais que eu não tivesse aquela rola no meu cú, quando tivemos uma ótima ideia. Ele sentou no banco do motorista e eu vim por cima, sentando no colo dele, deslizando sua pica durona e deliciosa no meu buraco faminto. Depois que encaixamos, dei partida no carro, pus a marcha em D, liguei o controle de velocidade nos 80km e fomos viajando e fudendo durante todo o trajeto. Como não precisava acelerar, fiquei de cócoras com os pés no banco e ia cavalgando e rebolando naquela delícia grossa e dura, afundando até o talo, quase tendo vertigens de tanto prazer. Foi mais de uma hora nessa foda gostosa, até chegar próximo à cidade, quando paramos, desencaixamos, ele passou para o banco do carona e entramos na cidade em direção ao motel, vestidos só de camisa, pois continuamos pelados da cintura pra baixo. Entramos assim no motel, fomos para o banho e depois para a cama continuar a fodelança. Fizemos um 69 delicioso, ele me comendo com a língua e eu mamando saborosamente, até que ele me deita de bruços, se jogar em cima e mete vara sem cansar até amanhecer. Acordamos, saímos, deixei ele na rodoviária e continuei minha viagem sentindo minhas pregas voltando pro devido lugar. Que tesão esse cara me dá!

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys