Atendimento

CONTO ERÓTICO

imagem conto

Putinha de meu pai

Estava de casamento marcado e ainda morando com papai, onde fazia o papel de sua mulherzinha, onde quase todas as noites ou ao acordar, aliviava meu pai e a mim também, sendo comido ou chupando a rola de painho, ate ele gozar. Nos fins de semana, às vezes ficávamos no apartamento assistindo TV, ou algum filme picante, onde sempre ele me comia duas, três ou mais vezes e isso, tanto no sábado como no domingo. Já usava calcinha, meias ¾, espartilho, meias ligas e outras peças femininas que papai comprava para que eu usasse para ele. Calcinhas de renda, fio dental, transparentes e muitos outros modelos e cores, alem de biquíni, ou maiô, que usava somente quando íamos a uma praia deserta ou na piscina de motel. Meu cu vivia eternamente aberto, ou preenchido, pois não tinha hora e nem lugar, era ele ficar de pau duro, que eu estava com ele na boca ou no cu e passei a atender ele em tudo incluindo suas fantasias e desejos. Ai aconteceu o inesperado.
Tinha uma convenção do meu trabalho em São Paulo e meu pai me acompanhou nessa viagem, pois também queria mudar de ares. Passei o primeiro e segundo dia na convenção e no terceiro, uma quinta feira, encerrou e sai do hotel da convenção e fui dividir o apartamento com papai, para passar o fim de semana.
Nessa noite não fizemos nada, pois estava cansado e dormimos. Na sexta feira papai me falou que iríamos à noite numa festa que ele sabia, num Thermas, que tinha uma bela sauna com umas atrações as sextas feiras, que diziam ser espetacular. Orientou-me a colocar cueca e calça de moletom e camiseta, pois facilitaria para guardar nos guardas objetos, pois ficaríamos só de toalha.
Chegando lá, guardamos nossa roupa e fomos para a sauna que estava bem cheia e quente, pois já eram 20 horas e repleta de executivos e boys. 
Tinha alguns se pegando já de pau duro e etc. Existia um entra e sai de alguns quartos e depois de um tempo na piscina, ouvimos o chamado do gerente da casa, para o inicio da festa, onde teria show de Streep e sexo ao vivo entre homens.
Foi uma loucura, ver homens fortes se chupando e se comendo com aquelas rolas lindas e duras, entrando e saindo daquelas bundas lindas e macias. Sentados ao redor do palco fui ficando cada vez mais excitado e já sem toalha, pois estava sentado em cima e meu pai também, segurava sua rola e de vez em quando dava umas boas chupadas. Foi ai que me surpreendi mais uma vez, pois um dos caras que estava no palco, virou-se para mim e me ofereceu sua rolona de uns 23 cm bem na direção de minha boca, no que olhei para meu pai pedindo licença e no que ele concordou.
Segurei-a com vontade e cai de boca. Nossa!!! Rola maravilhosa, grossa, cabeçuda e macia, onde dediquei umas boas chupadas. Pegando na minha mão ele me puxou para uma sala meio escura, mas que da para ver o que se passa, onde já tinha uns 6 caras se chupando e deitando de barriga para cima, encapou sua rola e me puxou para sentar nela. Olhei para ver onde estava papai e vi que ele estava logo atrás de mim e me alisando consentiu minha sentada. Agachei-me e colocando a rola na porta do sedento cu, arriei o corpo sem pedir licença e o cu já babando de fome, alargou-se agasalhando a potente e sedenta rola sentindo a pelve do macho encostar-se à minha bunda. Senti a potencia da rola preenchendo completamente minhas entranhas e olhado para papai falei:
- aiiii...painho...que gostoso...estou...espetado com essa rola no meu cuzinho....hummmm....
- minha bonequinha, aproveita, pois tem muito mais, aproveita.
-obrigado painho estou adorando isso... nossa...vou me acabar nessa rola.
-calma filhinho...tem muita noite ainda e muitas rolas...
Falando isso, ele se posicionou na minha frente e ofereceu sua rola, que imediatamente comecei a chupar. Minha nossa...estava no céu, com uma pistola de grosso calibre no cu e outra pistola na boca.
Depois de uma tempo, a sala (dark room), estava bem cheio, e já tinha machos de quatro com outro atrás comendo, outros de frango assado, outros só chupando e muitos ao redor punhetando. Nisso meu macho sai de dentro de mim e vai enterrar sua rola na bunda de outra presa, senti meu cu aberto e vazio, onde senti um tapa na minha bunda e um cara forte, desses de academia, grandão cheio de músculos, mas de rola media, porem duríssima:
-hummmm...que bonequinha gostosa essa!!!! Vou comer essa bundinha até ela chiar...não vou deixar nenhuma prega.
Nisso, ele me pega com firmeza e me posicionando de quatro, encostou a potente rola e mandou pra dentro. Entrou facilmente, já que estava aberto pela rola anterior. O cara parecia que estava pegando aquele saco de pancadas que tem em academia de boxe, com força e um pouco ate de violência, pois o cara era forte mesmo. Adorei a pegada e logo em seguida, mandou ver nas bombadas, nem deu tempo de relaxar, para sentir o prazer chegar. O cheiro de sexo estava impregnado no ar, e já tinha vários casais fudendo, no que a única coisa que se ouvia, eram tapas nas bundas, barulho de bocas chupando rolas, pernas batendo em pernas, pélvis batendo em bundas e muitos murmúrios de coisas de quem esta fudendo ou fudido: “ hummm..., aiiii...,uiii..., mete, me mata de fuder, arromba meu cu e etc.”. Procurei meu pai e vi-o atracado na bunda de um jovem, de bunda redonda de quatro, e papai se acabando atrás.
Amigos, eu já estava com o cuzinho pegando fogo, ardia muito e sentia que a rola do meu atleta, já estava no maior calibre possível, e ele parecia que estava começando, quando senti tremer todo e urrando como um animal, acabou-se no prazer que minha bunda tinha dado. Ele descansou um pouco em cima de mim e se retirou, retirando a camisinha que ficou com metade dentro do meu cu, pois sua rola desinchou e saiu deslizando. Estava cansado, mas feliz por ter recebido esse presente de papai, que adorei saber que ele tinha planejado tudo isso, por me amar tanto e querer-me ver dando prazer a outros e a ele, que depois me confidenciou, tem muito tesão de ser corno comigo.
Fui para a sauna relaxar e depois de algum tempo, papai entrou com o garoto e sentou do meu lado e perguntou:
- e ai...filhinho, como foi? Gostou? Está satisfeito?
-adorei...estou com meu cuzinho ardido e a boca dormente de tanta rola, mas muito feliz painho.
-hummm...que bom, também adorei ver você dando prazer aqueles machos
-é e pelo visto, o Sr. Também gostou da bundinha de nosso amiguinho ai hem?
-rsrsrs...muito bom.
Depois de um tempo, fui para a sala de relax e lá fiquei um pouco descansando, mas não deu para ficar muito tempo, pois o macho que me recebeu no inicio, deitou do meu lado e falou:
-vi que você mandou ver lá dentro heimmm...
- pois é, e acho que você também...
-só um pouco, mas ainda não gozei e sei que você também não gozou...estou enganado?
-não, não deu para gozar
-que tal irmos agora para uma suíte e terminarmos o que começamos?
-claro!!!...vamos sim!
Ele pegou as chaves e entramos no quarto. Nem deu tempo de nada, ele já foi me beijando, me alisando, colocando minha mão na rolona dura e enervada dele. Depois de uns amasso, ele deitou com sua rola já encapada até a metade, pois tinha acabado as camisinhas extras G e nesse caso, ele trouxe umas quatro pois falou que se rasgasse, trocaria. Posicionei-me em cima dele, e como já estava tesudo, resolvi que agora iria fazer com calma e que iria gozar. Relaxei o corpo em cima dele, e deixei a rola ir invadindo vagarosamente, sentindo o deslize dela, centímetro por centímetro, ate sentir sua pélvis encostar na minha bunda. Hummm...que maravilha, pois estava agora sentindo como é bom ser homem e ter o prazer de ter outro homem todo dentro de você, fazendo você sentir completamente, seu outro lado, o lado feminino.
Sentia-me uma mulher gostosa, que naquele momento, estava chifrando meu painho e sabendo que depois de tudo aquilo, ele com toda certeza, iria perguntar por detalhes, e que daquele dia em diante, nós teríamos um relacionamento muito mais amplo e completo.
Concentrei-me inteiramente no meu macho embaixo de mim e a medida que aumentava as estocadas no meu cu, eu sentia mais prazer. Depois de um tempo, ele me colocou de frango assado (adoro), e mandou ver com mais força e dedicação. Não deu outra, meu corpo começou a ficar dormente e à medida que seu pau inchava mais ainda, denunciando o gozo próximo, eu me acabava por completo, sentindo as ondas de gozo se estender por todo meu ser, numa onda interminável e descontrolada, no que ele prontamente me segurando com mais força, enterrou tudo o máximo que deu, segurando lá no fundo, despejou o que tinha de porra, numa demonstração de que tinha passado o tempo todo comendo cu sem gozar, pois não parava de urrar e despejar porra. Deitou por cima de mim e ficou imóvel por alguns minutos, ele relaxando e diminuindo a respiração, comigo embaixo retornando ao mundo dos terráqueos. Ele saiu de dentro de mim, e notei a heroica camisinha cheia ate o meio de porra, mostrando que tinha passado por um bom controle de qualidade. Despedimos-nos com um longo beijo e retornei para a sala de banho, onde vi meu pai me esperando no bar, já vestido, dando a entender que estava na hora de irmos. Também não queria mais, estava satisfeitíssimo.
Depois desse dia, foram programas inesquecíveis, no que depois narro alguns para você. 

Torne-se um membro e comente
rodape fixo Hotboys