imagem contoCONTO

Semana passada fui levar meu carro para fazer a vistoria anual do DETRAN. Cheguei cedo para poder ser liberado o mais rápido possível, pois acho um saco fazer vistoria.

Quando deu 8 hs iniciou a vistoria e um dos vistoriadores não parava de me olhar. Aquilo estava me incomodando, pois não sabia se era tesão ou marcação para me barrar. A fila foi andando e quando chegou minha vez caí na fila deste vistoriador.
Ele ficou me olhando e balançava a cabeça e olhava. Já estava ficando puto quando chegou a vez do meu carro.
Ele deu bom dia e começou a verificar os itens obrigatórios, depois luzes e esguicho do vidro dianteiro etc.
Olhou nos meus olhos e disse se meu nome era Paulo. Disse que sim, se ele me conhecia.
Ele veio perto do meu ouvido e falou baixinho. 
Nunca esqueço quando como um cuzinho gostoso.
Gelei. Me afastei e disse que porra é essa cara. (parecia a Jéssica do Vai que cola)
Ele se aproximou e falou - fique calmo senão você não passa em posto algum do estado.

Fiquei nervoso mas tentei aparentar calma.
Ele liberou o carro da baia e disse que teríamos que resolver algumas pendencias no container.
Ele abriu a porta e entramos. Ar condicionado, uma televisão um sofá e uma escrivaninha. Era o local de descanso deles.
Ele fechou a porta e disse:
Teu carro tem alguns problemas, um trincado no vidro e muito mais, mas se você deixar eu matar a saudade, ele passa sem problemas e todo ano é só vir aqui e passar comigo, matando saudades é claro.
Fiquei arrasado.
Notei que o volume dele estava bem aflorado e fiquei excitado, mas com medo.
Ele trancou a porta e falou - Está nas suas mãos.
Disse para ele que tudo bem, mas que estava errado.
Ele se encostou na mesa e abriu a calça, pulando para fora uma piroca muito feia, torta, com manchas escuras na cabeça e toda babada.
Pensei - Se tivesse dado para ele não esqueceria esta piroca, Como pode??
Mandou mamar e obedeci na hora, ela era feia mas muito gostosa. mamei bastante e ele foi tirando a camisa e ficou pelado.
Mandou eu tirar a Roupa e começou a me lamber o corpo todo, e eu estava suado. Quando chegou no meu pau ele ficou uns 5 minutos mamando, quase gozei e depois me virou e mamou meu cú de uma forma louca e maravilhosa.
Se encostou na mesa e mandou fazer o mesmo.
Mamei muito aquele peito delicioso e fui passando a lingua até chegar no pau, onde fiquei por uns 3 minutos e ele se virou para mamar o cu dele. Mamei muito, uma delicia.
Ele foi se curvando e ficou praticamente de quatro na mesa então meti vara nele.
Ele se contorcia e gemia, piscava o cu e rebolava. Fiquei louco com aquela foda.
Ele se afasta e manda eu me apoiar na mesa e foi metendo.
Porra, que metida dolorida. Ele enfiou tudo de uma vez e bombava desesperadamente.
Depois de uns 10 minutos anunciou o gozo e gozamos juntos.
Ele me virou e me beijou com muito carinho.
Sentamos e descansamos um pouco. 
Ele se levantou, meteu na minha boca e ficou socando até gozar novamente.
Quando ele gozou e sentou novamente perguntei quando tinha dado para ele, pois não me lembrava.
Estudamos no Colégio Venezuela em Campo Grande, não lembra. Eu te comi umas 15 vezes até mudarmos de escola.
Eu olhei para ele e disse que jamais havia estudado em Campo Grande.
Ele perguntou se meu nome não era Paulo Henrique, respondi que não, Era Paulo Roberto.
Ficamos nos olhando até que demos uma gargalhada, ele me comeu novamente e liberou meu documento.
Sempre que posso vou tirar uma "dúvidas" no posto que ele trabalha.

Torne-se um membro e comente