botão fechar do antiflagra
Imagem de fundo do botão antiflagra

CONTO

Virei Menina no Carnaval

 Precisei fazer uma viagem a serviço bem no período do carnaval, fui sozinho para economizar com as despesas. Como estava próximo, resolvi aproveitar o momento e fui passar o carnaval em São Lourenço do Sul, fiquei hospedado no hotel das figueiras. Sabia que a noite rolava um baile de carnaval mas era aquele baile que os homens se vestem de mulher, então fui as compras, me depilei todinho, comprei uma sainha plissada, digna de uma piriguete, quase mostrando minha bunda, uma meia arrastão, um fio dental pequeniníssimo, um top e uma peruca loira de cabelos naturais. Resultado, quando estava indo para a festa, onde eu passava todos ficavam mexendo.

   A festa rolava solta, muita bebida, muitos meninos me passando a mão, até que um homem ficou dançando e se esfregando atrás de mim, não acreditava naquilo mas estava sentindo muito tesão, então parti pro ataque, comecei a me insinuar pra ele que logo correspondeu, ficava com a latinha de cerveja na mão e lambia o canudinho, passava a latinha nos meus peitos e ele já estava louco com a situação, de repente ele sumiu e quando menos espero sinto alguém me agarrando por trás, gelei, meu coração disparou, nem deu tempo de olhar direito mas vi que era ele que logo me beijou com sua língua, invadindo minha boca. Meu cuzinho piscava de tesão sentindo aquela vara dele esfregando na minha bunda, ficamos ali um tempo nos esfregando até que ele me levou para o camping num lugar bem escuro de baixo de algumas árvores e lá o negócio esquentou mesmo mas eu já estava preocupado, não sabia o que fazer, o que dizer... Aquilo era totalmente novo pra mim, nunca tinha nem tocado em outro homem mas estava afim de ver como iria acabar aquela brincadeira, resolvi contar pra ele com todo jeitinho que eu nunca tinha tido nada com outro homem, a reação dele foi surpreendente, ele me disse que o meu corpo era gostoso, que minha bundinha deixou ele excitado, que eu tinha um jeito de putinha que deixava ele louco e pra ele não importava nada pois ele estava apaixonado, quando ele disse isso me entreguei totalmente pra ele e disse:

- Então me usa como você quiser!

Ele me chupou inteiro, dos pés a cabeça, chupou meu pau também, e disse que sempre teve curiosidade em fazer isso, eu não podia deixar por menos e fiz um boquete delicioso pra ele, colocava inteiro na boca e ficava lambendo as bolas, logo ele me pediu para parar senão iria gozar na minha boca, me levantou, virou-me de costas e começou a alisar minha bunda e beijar meu pescoço, me falando muitas sacanagens, aquilo estava me deixando doidinha, ele pegou uma camisinha do bolso e encapou o pau que já estava esquecendo de descrever, não era muito grosso mas era comprido e com a cabeça saliente, a camisinha foi toda desenrolada pra cobrir ele inteiro, o safado começou a esfregar na minha bundinha e eu implorando pra ele enfiar tudo pra dentro, aquilo estava me enlouquecendo, quando ele começou a enfiar fui as nuvens, ele sabia como foder um cuzinho e estava caprichando comigo, a cabeça entrou com dificuldade pela circunferência maior mas depois o resto deslizou pra dentro, ele ficou colocando e tirando bem devagar, quando a cabeça chegava no meu anelzinho ele enfiava de novo, ficou assim uns cinco minutos até que senti aquele pau empurrando meu estômago pra cima e senti suas bolas na minha bunda, uau... tinha entrado tudo, tinha vontade de cavalgar naquele pau, mas a situação não permitia, fomos aumentando o ritmo, e ele me punhetava e bombava no meu cuzinho, nossa, parecia que ele já tinha muita experiência nisso, não via mais nada ao redor, só delirava de tesão com aquele macho engatado em mim, não tinha dúvidas que era muito melhor que meus consolos de borracha.

   Ficamos uns 20 minutos praticamente fazendo amor, pois ele metia devagar e falava coisas absurdas no meu ouvido que me faziam delirar, chupava meu pescoço, minhas orelhas, acabei gozando na mão dele que me punhetava e ele levou até minha boca, chupei toda minha porra da mão dele, nisso ele me abraçou com as duas mãos envolvendo meu corpo e deixando bem junto ao dele e começou a meter mais rápido em mim, senti mais um orgasmo chegando no meu cuzinho, quando gozei. Apertei o pau dele involuntariamente, ele não aguentou e cravou o pau dele fundo no meu cuzinho, senti um “Ploft” e tive certeza de que a camisinha tinha estourado, pois senti um vulcão em erupção dentro de mim, o pau dele latejava e derramava toda a porra quentíssima no fundo do meu cuzinho, não tive reação, pois o orgasmo me tirou o raciocínio, apenas curti o momento, ele ainda ficou metendo bem devagar por uns dois minutos até que tirou o pau de dentro de mim e falou no meu ouvido:

- Se você fosse uma menina teria te engravidado...

  Rimos da situação e nos beijamos, ele falou que eu podia confiar nele, pois era limpinho, trocamos telefone, nos despedimos e eu fui para o hotel com meu cuzinho recheado de porra daquele homem, nunca mais vi aquele que até hoje foi o único a quem me entreguei.

Torne-se um membro e comente
últimas horas